Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

São Filipe: PAICV quer ver feito em sete meses o que não conseguiu fazer em 24 anos – Jorge Nogueira

 

São Filipe, 10 Jun (Inforpress) – O PAICV quer ver feito em sete meses tudo aquilo que não fez em seis mandatos (24 anos) na Câmara de São Filipe, disse Jorge Nogueira em reacção à análise feita do estado do município pelo vereador Eugénio Veiga.

“Quer aeroporto de médio porte, rede de esgoto, polo universitário, requalificação urbana, desenvolvimento económico, as muitas divida já pagas”, disse Jorge Nogueira, para quem a visão estratégica de Eugénio Veiga e do PAICV fica bem demonstrada quando os dados mostram que o Fogo é a ilha com o mais baixo Produto Interno Bruto (PIB) per capita de todo Cabo Verde com cerca de 2.270 dólares contra os 6.342, da ilha da Boa Vista, por exemplo.

O projecto de abastecimento de água a noroeste de São Filipe até Campanas de Cima, iniciado há 16 anos foi deixado a meio e com uma dívida de mais de 29 mil contos, o património do município foi vendido, o estádio de futebol de Congresso que consumiu 56 mil contos terá de ser demolida são alguns exemplos da “boa gestão” de Eugénio Veiga.

A aquisição de uma incineradora que custou 30 mil contos e que funcionou 29 dias e terrenos em locais cujo preço é superior a três mil escudos por metro quadrado vendidos por menos de 500 escudos são outros dos exemplos apontados.

Com o dinheiro dos empréstimos e recebidos do Governo, asseverou, é que a câmara está a fazer as obras previstas para este ano como a modernização dos serviços camarários, que segundo o mesmo “era uma vergonha”, que está a limpar o município, a calcetar as ruas, a reabilitar habitações de famílias carenciadas.

“Depois da reorganização para pôr termo ao caos deixado, a câmara passou à fase da materialização dos seus projectos”, disse Nogueira.

Com relação a subsídio de renda, Jorge Nogueira disse que está na lei e que não configura como ilegalidade.

Quanto à acusação feita de ser uma pessoa “insensível” aos problemas das famílias carenciadas, ironiza de que se “a sensibilidade social é distribuir senhas de mil ou dois mil escudos para negociar em lojas de camaradas, ele não é sensível”.

Com relação a dívidas de transporte escolar, Jorge Nogueira disse que a edilidade estava com dois meses de atraso e que, neste momento, os cheques estão prontos e para a semana far-se-á o pagamento de uma parte, ficando um mês pendente, e quanto aos alunos do ensino superior que beneficiam de apoio para pagamento de propinas garante que a situação está normalizada.

Segundo o mesmo, a dívida para com as instituições de ensino superior no valor superior a oito mil contos herdada está sendo negociada com estas instituições mediante um plano negociado, assim como as propinas e que neste momento nenhum aluno de São Filipe, à semelhança do que aconteceu no primeiro semestre, será impedido de prestar provas de exames por não pagamento de propinas.

JR/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos