São Filipe: Colexa marca o ritmo do pilão com tamboreiros e coladeras durante o pilão

 

São Filipe, 28 Abr (Inforpress) – A colexa, que consiste no batimento ritmado de dois paus na borda do pilão, é responsável pela marcação do ritmo entre o pilão, os tamboreiros e cantares das coladeras, durante a preparação do milho para o almoço dos cavaleiros e convidados.

Manuel Rodrigues é um dos colexero das tradicionais festas das bandeiras, nomeadamente da de São Filipe, desde o desaparecimento da última figura emblemática desta arte, Kerena, e há vários anos que vem desempenhado esta função com alguma mestria, entusiasmo e vivacidade.

Segundo o mesmo, se a colexa estiver descompassada , vai influenciar, pela negativa, quer os tamboreiros quer as coladeras e as pessoas que estão a cochir e por isso exige algum reflexo e sintonia entre os vários intervenientes, e na mínima falha os tamboreiros param de tocar.

Para o activista cultural Fausto do Rosário, a colexa tem a função de marcar o ritmo de trabalho, permitindo as pessoas realizar as tarefas de forma sincronizada e está muito próxima das cantigas do trabalho, posicionamento que é também atestado pelo professor José Maria Semedo.

Este que é um dos estudiosos dos aspectos tradicionais da cultura, nomeadamente das bandeiras da ilha do Fogo, advoga que a colexa serve para marcação do ritmo do trabalho e é uma tradição que faz parte da história das ilhas, embora noutras a colexa tenha perdido alguma projecção, o que não acontece com a ilha do Fogo, onde continua e constitui um dos aspectos marcante e obrigatório no pilão, que consiste na preparação do milho para o xerém, prato tradicional servido no dia das festas da bandeira.

No primeiro dia do pilão, várias pessoas deslocaram-se ao quintal da Casa das Bandeiras para assistir e participar nesta actividade tradicional das festividades, com várias pessoas a fazerem o registo e documentários futuros.

Esta actividade prossegue esta sexta-feira e amanhã, sábado (dias 28 e 29) e no dia 30 será a vez da matança dos animais para confecção do tradicional almoço.

JR/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos