Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

São Domingos: Primeiro-Ministro inaugura projecto hidroagrícola de Achada Baleia

Várzea de Igreja, São Domingos, 02 Fev (Inforpress) – O primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, inaugurou hoje o projecto hidroagrícola de Achada Baleia, criado para solucionar os problemas de abastecimento de água para a prática da agricultura e melhorar as condições de vida da população local.

O projecto hidroagrícola de Achada Baleia, no município de São Domingos, visa reestruturar e reorganizar a gestão da água potável disponível, promovendo o uso sustentável deste recurso no perímetro irrigado, bem como evitar a salinização de furos activos e irá beneficiar directamente 180 famílias.

Ulisses Correia e Silva após presidir o acto de inauguração, destacou a importância do projecto e o seu impacto na vida das pessoas de Achada Baleia, frisando que o Governo com esta iniciativa está a proporcionar aos agricultores locais a oportunidade de aumentar o cultivo e disponibilidade de produtos para venda e consumo.

“A nossa forma de governar é não tornar as pessoas assistidas porque a assistência não faz com que as pessoas deixem de ser pobres, e onde nós verificamos que há condições para a produção agrícola vamos trabalhar para fazer acontecer”, realçou.

O primeiro-ministro apontou a dessalinização de águas do mar e salobra como uma das apostas forte do Governo por forma a impulsionar a prática da agricultura, salientando, por outro lado, que o executivo está a criar todas as condições para que o sistema de rega gota-a-gota seja cada vez mais implementado a um preço acessível.

Por seu turno, o ministro da Agricultura e Ambiente, Gilberto Silva, lembrou que o país foi muito afectado nos últimos anos pela seca e que o Governo, desde a primeira hora, adoptou medidas para junto das comunidades agrícolas mitigar os efeitos da seca e implementar melhores sistemas de distribuição de água, permitindo assim, garantir a resiliência do país face às mudanças climáticas.

Segundo avançou, a concretização deste projecto foi possível graças à mobilização de crédito que o Governo fez junto dos parceiros internacionais, sublinhando que a perspectiva do executivo é continuar a mobilizar mais água para a prática da agricultura, por forma que o país seja cada vez menos dependente das chuvas.

“Já temos um acordo de crédito assinado com a Hungria, os projectos técnicos serão preparados por forma que possamos trazer água dessalinizada e conseguirmos garantir uma agricultura permanente e com menos riscos. Gostaria ainda de realçar que estamos muito orgulhosos dos agricultores de Achada Baleia, que estão bem capacitados e que têm partilhado com o ministério as suas experiencias”, afirmou.

Por sua vez, o presidente da Associação de Agricultores de Achada Baleia, Eurico Tavares, mostrou-se “satisfeito” com o projecto hidroagrícola, adiantando que o mesmo irá melhorar as condições das famílias beneficiadas e toda a comunidade.

“Somos uma comunidade muito batalhadora, somos lavradores de referência a nível nacional porque são poucos os lugares no país que têm pouca água para a prática da agricultura, mas que as pessoas não batem à porta do Governo para pedir apoio e esperamos que seremos contemplados ainda com mais água”, disse.

O projecto hidroagrícola de Achada Baleia foi financiado pelo Governo, FIDA, executado pelo Programa de Promoção Oportunidades Socioeconómico Rurais (Poser) no valor de 13 mil e 672 contos.

Engloba a instalação de dois parques fotovoltaicos, construção de reservatório de alvenaria de pedra com capacidade de 200 metros cúbicos, instalação de dois sistemas de adução a partir de furos e instalação de 2.850 de condutas de distribuição de água.

CM/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos