São Domingos: Executivo liderado por Isaías Varela tem sido uma desilusão – MpD

Cidade da Praia, 18 Nov (Inforpress) – A representante da bancada do Movimento para a Democracia (MpD-oposição) em São Domingos, Vera Rodrigues, considerou hoje que o executivo liderado por Isaías Varela tem sido uma desilusão nestes dois anos de mandato.

Em conferência de imprensa para reagir às afirmações do presidente da Câmara Municipal de São Domingos, Isaías Varela, no âmbito do balanço dos seus dois anos de governação, a eleita municipal Vera Rodrigues considerou que a Câmara Municipal local tem demonstrado “falta de preparação para dar respostas aos problemas do concelho”.

Para o MpD a análise da informação, assim como os dados dos dois anos do seu exercício no cargo de presidente, são suficientes para demonstrar a falta de preparação e de capacidade de liderança de Isaías Varela para governar a Câmara de São Domingos e dar resposta aos problemas do concelho.

“Com este executivo camarário não houve ganhos para São Domingos. Estes só existem para os mais de 60 camaradas levados para a CMSD com custos de mais de 30 mil contos anuais”, denunciou, acrescentando que o presidente deixou para trás um rasto de promessas não cumpridas.

A ausência de estratégia, a falta de planeamento e a incapacidade de acção para dar resposta às necessidades e às solicitações dos munícipes e dos jovens, em particular, definem, de acordo com o MpD, o executivo municipal de São Domingos.

A eleita municipal apontou, de entre os projectos estruturantes e “obras prometidas, mas não executadas”, a asfaltagem da circular de Água de Gato, a requalificação das estradas de Veneza e de Fontes Almeida, da praça central e a construção do acesso a Coba Barro.

“Hoje, para o nosso espanto, o presidente Isaías Varela vem justificar a sua dificuldade no cumprimento da sua plataforma eleitoral e execução de projectos e obras estruturantes prometidos, com o contexto da seca, da pandemia e, agora, da guerra na Ucrânia”, frisou.

Segundo Vera Rodrigues, a gravidade na gestão financeira ainda continua, tendo indicado o aumento cada vez mais nas despesas com o pessoal, pelo que diz, o seu partido está atento para confirmar a má gestão e práticas de ilegalidades em matéria de procedimentos de contratações e aquisições públicas, através de um relatório de auditoria feita recentemente pela ARAP.

“São Domingos é, hoje, um município com um péssimo nível de eficiência financeira, com um índice de dívida elevadíssimo, baixo grau de execução da despesa relativamente aos compromissos assumidos, grande volume de pagamento de amortizações de empréstimos, sem investimentos, grande volume de juros e outros encargos financeiros”, ajuntou.

No que respeita ao exercício da democracia e da cidadania, disse que a avaliação é extremamente negativa e bastante preocupante, tendo em conta que “houve agravamento do ambiente sociopolítico, com discriminação e, nalguns casos, perseguição aos funcionários e até tortura psicológica a funcionários afectos ao MpD”.

Sublinhou o facto de Isaías Varela, no balanço dos seus dois anos de mandato realçar a boa parceria com o Governo, enfatizando que, a sua equipa, por diversas vezes tem acusado publicamente o Governo de nada ter feito para São Domingos, o que classificou de falta de ética da actual equipa camarária.

Todavia, defendeu que São Domingos precisa de uma câmara municipal que governe com competência, rigor e transparência, para que a sua política não beneficie apenas os seus camaradas, assim como, de uma estratégia que promova o desenvolvimento sustentável e inclusivo.

ET/HF

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos