Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

São Domingos: Autarca congratula-se com a chegada da campanha 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos

São Domingos, 24 Out (Inforpress) – O autarca de São Domingos, Clemente Garcia, congratulou-se hoje com a chegada da campanha 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos ao município, segundo disse é “uma grande oportunidade” para desmitificar alguns artigos fundamentais deste documento.

Clemente Garcia discursava no acto de abertura da Campanha Nacional de celebração dos 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, em São Domingos, que aconteceu na manhã de hoje no Salão Nobre da câmara municipal.

No seu discurso, Clemente Garcia começou por dar as boas vindas ao município à comitiva da Comissão Nacional dos Direitos Humanos e Cidadania (CNDHC), entidade responsável pelas actividades e congratulou-se com a iniciativa.

“Os direitos humanos são fundamentais, estão sempre na ordem no dia e dizem respeito à nossa vida. Contrariamente ao que muitos pensam, não é apenas um ideário por seguir. Dão-se no dia-a-dia. Eis a razão pela qual temos aqui importantes instituições do Estado e dos serviços desconcentrados que têm, uma grande responsabilidade nesta matéria”, disse.

Aquele autarca afirmou ainda que naquela autarquia, quando lidam com um conjunto de situações o grande foco é “zelar pelo bem comum”.

“Quando estamos a dar resposta a problemas concretos das pessoas estamos a realizar esse grande desiderato”, ajuntou.

Para Clemente Garcia, receber esta campanha em São Domingos é “uma grande oportunidade” para desmitificar alguns artigos fundamentais dessa declaração para que todos possam se consciencializar e empenhar para a resolução dessa problemática.

Na quinta-feira, 25 de Outubro, serão realizadas actividades na Escola Secundária Fulgêncio Tavares e na localidade de João Garrido.

A campanha foi lançada no passado mês de Junho, na ilha da Boa Vista, com o financiamento da União Europeia no âmbito do projecto “Promovendo os direitos humanos e laborais através do GSP+”, e o apoio do Sistema das Nações Unidas.

Em Setembro, foram realizadas várias actividades na ilha de São Nicolau, nos concelhos da Ribeira Brava e Tarrafal.

O objectivo é promover o conhecimento e o debate sobre a história, princípios e artigos da Declaração Universal dos Direitos Humanos. Pretende-se ainda estimular a população cabo-verdiana a interiorizar esses princípios no quotidiano e a reconhecer a responsabilidade de todos na promoção e defesa dos direitos humanos.

A campanha, que irá decorrer até Dezembro de 2019, terá uma componente mediática e acções de sensibilização nos estabelecimentos de ensino, comunidades e sectores.

A Declaração Universal dos Direitos Humanos foi aprovada pela Assembleia Geral das Nações Unidas a 10 de Dezembro de 1948, no rescaldo das atrocidades cometidas durante a Segunda Guerra Mundial. O documento define os 30 direitos básicos de todos os seres humanos em todos os lugares, independentemente de qualquer condição, e está traduzido em mais de 500 línguas.

GSF/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos