Santo Antão: Zona de Janela festeja dia da padroeira Nossa Senhora da Piedade

 

Penedo de Janela, Paul, 15 Ago (Inforpress) – A zona de Janela, no concelho do Paul, celebra hoje o dia dedicado à Nossa Senhora da Piedade, padroeira daquela localidade, com celebração eucarística e procissão, além de outras actividades extra-religiosas.

As actividades arrancaram sábado passado com um momento de desagravo pelo acto de vandalismo perpetrado contra a imagem da padroeira, colocada na rotunda do Penedo, seguido de missa e apresentação do projecto de construção da nova capela da localidade.

O ponto alto ocorre hoje às 10:30 com a eucaristia solene e procissão em honra de Nossa Senhora da Piedade, cuja representação física é uma réplica da “Pietá”, uma das mais conhecidas e, quiçá, a mais famosa escultura de Michelangelo, bênção dos emigrantes e arrematação de ramos.

No campo não religioso, várias actividades recreativas foram programadas para assinalar a efeméride, com destaque para uma actuação do grupo Juventude em Marcha e o baile de conjunto realizado esta madrugada com a participação do conjunto “Eclipse”, de acordo com o programa a que a Inforpress teve acesso.

Para hoje está programada a actuação de artistas como Batchard e Nissá Barbosa além do baile de conjunto com a banda Fundo de Quintal e alguns DJ.

A localidade do Penedo, que recebe a festa, está engalanada com coloridas barracas de comes e bebes, o negócio ambulante de roupas, sapatos e bijutarias, e música alta (para todos os gostos) que dão o aspecto festivo ao local, impondo um contraste evidente com o panorama habitual.

A estrada Paul/Janela, nos idos anos 80, e a nova estrada Janela/Porto Novo abriram novas portas para o desenvolvimento da localidade de Janela que passou a ser considerada, por muita gente, como “o novo centro da ilha de Santo Antão”.

Tempos houve em que Janela foi uma das localidades mais isoladas da ilha de Santo Antão, onde só se podia chegar a pé ou por mar.

O percurso a pé era extremamente difícil e, em certos pontos, as autoridades de então tiveram que recorrer à construção de túneis, cavados à picareta, para garantir o acesso à localidade.

Desactivados os túneis de outros tempos, degradados pelo tempo e fora das opções técnicas para a construção da estrada Paul/Janela, a opção pela construção de túneis voltou à localidade de Janela de onde se sai, hoje, por meio de um novo túnel (moderno), que encurtou alguma distância.

A produção agrícola, do fértil vale da Ribeira de Janela, de Fajã de Janela, de Lombo Comprido, da Ribeira do Penedo e doutras localidades da Janela, só tinha escoamento periódico para São Vicente, via marítima, a bordo do famoso navio Gavião dos Mares, numa altura em que era mais fácil o contacto com São Vicente do que com outros pontos da ilha de Santo Antão.

Hoje, a ligação fácil por estradas aos outros dois concelhos da ilha (Ribeira Grande e Porto Novo), dá novo impulso às trocas comerciais e abre portas para um maior desenvolvimento da localidade de Janela.

HF/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos