Search
Generic filters
Filter by Categories
Ambiente
Cooperação
Cultura
Economia
Internacional
Desporto
Politica
Sociedade

Santo Antão: Universidade do Algarve e ISCEE assinam protocolo para operacionalizar arranque do doutoramento em Turismo

 

Porto Novo, 08 Jun (Inforpress) – Uma delegação da Universidade do Algarve, Portugal, é esperada, ainda esta semana, em Santo Antão, para formalizar, com o Instituto Superior de Ciências Económicas e Empresariais (ISCEE), o protocolo visando a operacionalização do doutoramento em Turismo.

O curo de doutoramento em Turismo, destinado, preferencialmente, aos quadros de Santo Antão, vai ser co-ministrado, a partir de Setembro, pela Faculdade da Economia da Universidade do Algarve e pelo ISCEE, com sede no Mindelo, no quadro do projecto Raízes (Redes locais para o turismo sustentável e inclusivo em Santo Antão), lançado, semana passada, nesta ilha.

Segundo Jorge Revez, presidente da Associação para a Defesa do Património de Mértola, Portugal, organização que liderou a candidatura do projecto Raízes à União Europeia, a vinda de delegação da Universidade do Algarve a Cabo Verde visa criar as condições para o arranque do doutoramento, já a partir do próximo ano lectivo.

Numa primeira fase, o curso decorrerá em Portugal, sendo concluído em Cabo Verde, explicou Jorge Revez, informando que o projecto Raízes, co-financiado pela União Europeia em 500 mil euros (55 mil contos), visa, essencialmente, capacitar os quadros, operadores turísticos, agentes culturais, associações locais e municípios, visando a diversificação e qualificação da oferta turística em Santo Antão.

O projecto Raízes, que tem início, precisamente, em Setembro, com duração de três anos, vai actuar ainda na valorização dos recursos endógenos.

Segundo Jorge Revez, Santo Antão tem condições para “dar cartas” a nível do turismo sustentável e o projecto Raízes vai dar “um contributo muito grande para a visibilidade das potencialidades”, nesse domínio.

Para as autoridades municipais, o projecto “chegou em boa hora” a Santo Antão e constitui “um passo significativo” no incremento de um turismo sustentável, que se quer para esta ilha, cada vez mais procurada por turistas à procura do contacto com natureza.

Santo Antão, segundo o edil do Porto Novo, aposta “claramente” num turismo virado para natureza que, a seu ver, “vai ao encontro daquilo que é específico” desta ilha, pelo que considera que este projecto “chegou em boa hora”.

A ilha tem sido muito visitada por turistas provenientes, sobretudo, do Norte da Europa à procura, sobretudo, do turismo de trekking (caminhadas em busca do contacto com a natureza).

Em 2016, esta ilha recebeu cerca de 20 mil turistas e os operadores prevêem, já a partir deste ano de 2017, um aumento “exponencial” do número de visitantes, com a concretização dos vários projectos carteira, com destaque para Raízes e Rotas das Aldeias Rurais.

Rotas das Aldeias Rurais de Santo Antão, financiado pelo Governo, no âmbito do Fundo do Turismo, em cerca de 50 mil contos, visa melhorar 36 empreendimentos turísticos rurais nesta ilha, visando, igualmente, a diversificação da oferta turística nesta região.

Para potenciar ainda mais o turismo, os operadores têm estado a pressionar o Governo para avançar com a construção de um aeroporto em Santo Antão., infra-estrutura que, segundo o executivo, vai ser uma realidade na ilha, mas que só a partir de 2020 deverá começar a ser construído.

Os estudos para a construção do tão desejado aeroporto em Santo Antão começaram em 2016 e tem duração de três anos.

JM/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos