Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Santo Antão/Turismo: Associação dos guias alerta para o risco de desaparecimento de alguns percursos

Porto Novo, 07 Jul (Inforpress) – A Associação dos Guias Profissionais de Turismo em Santo Antão alertou hoje para o risco de desaparecimento de alguns percursos turísticos nesta ilha, que precisam ser recuperados pela sua importância para o turismo santantonense.

O presidente desta associação, Odair Gomes, destacou os casos dos caminhos que ligam Lagoa do Planalto Leste à Ribeira Fria e Ribeira dos Bodes à Ribeira Fria, ambos no município do Porto Novo, que correm “sério risco de desaparecer” caso não sejam realizadas obras de recuperação desses percursos turísticos.

Odair Gomes alerta ainda para a situação do caminho que liga Monte Trigo a Tarrafal, no interior do município do Porto Novo, que, a seu ver, carece de “intervenções de fundo” tendo do em conta o estado de degradação em que se encontram, apesar de “uma intervenção pontual” feita, recentemente, pela autarquia.

No Paul, mais precisamente, nas zonas altas, há, também, caminhos vicinais que necessitam de trabalhos de recuperação, segundo o líder da Associação dos Guias Profissionais de Turismo de Santo Antão.

Este responsável reconhece, porém, que “no geral” os caminhos vicinais em Santo Antão estão a ser cuidados pelas câmaras municipais, destacando “a atenção” que a edilidade ribeira-grandense tem dado a esses percursos na Ribeira Grande, que constituem, a seu ver, “um activo económico” para esta ilha.

Santo Antão pode ser alvo, ainda este ano, de um programa de recuperação e construção de caminhos vicinais nos três concelhos da ilha, num investimento a cargo do Governo, que pode rondar os 550 mil contos.

Uma fonte ligada ao programa afiançou à Inforpress que vai ser “um investimento muito forte” do Governo na recuperação da extensa rede de caminhos vicinais em toda a ilha de Santo Antão, que ficou afectada pelas chuvas de Setembro de 2020.

Segundo a mesma fonte, o programa, que abarcará ainda a construção de novos caminhos, designadamente para Tope de Coroa, no Planalto Norte, visa preparar Santo Antão para a retoma do turismo.

Os caminhos vicinais são considerados “um activo importante” para a economia de Santo Antão, já que são esses trilhos, construídos ainda na área colonial, que dão suporte ao turismo rural e de natureza que esta ilha oferece.

JM/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos