Santo Antão terá mais oito centros emissores da TDT – Lourenço Lopes (c/áudio)

Ribeira Grande, 28 Jan (Inforpress) – O secretário de Estado adjunto do primeiro-ministro anunciou esta quinta-feira, na Ribeira Grande, que a ilha de Santo Antão deverá passar a contar com, pelo menos, mais oito centros emissores dos sinais da televisão digital terrestre (TDT).

Sem precisar uma data para a entrada em funcionamento dos novos centros emissores, Lourenço Lopes garantiu que isso acontecerá “nos próximos tempos” e, com esse investimento da Cabo Verde Broadcoast (CVB), a ilha de Santo Antão poderá passar a ter uma taxa de cobertura, dos sinais de televisão e rádio na ilha, superior a 80 por cento (%).

O governante considerou “profícuo” o encontro que manteve com os responsáveis da Associação dos Municípios de Santo Antão, com quem analisou vários aspectos do desenvolvimento da ilha com destaque para os ligados ao funcionamento do sector da Comunicação social.

Lourenço Lopes prometeu exercer a sua diplomacia junto do conselho de administração da Rádio Televisão Cabo-verdiana (RTC) no sentido de dotar a ilha de mais um operador de câmara. Essas condições, explicou o governante, serão asseguradas no âmbito da assinatura do novo contrato de serviço público entre o Estado e a RTC.

No final da visita que efectuou às rádios comunitárias, no Paul e na Ribeira Grande, Lourenço Lopes disse que o Governo “valoriza imenso as rádios comunitárias” porque, conforme afirmou, “promovem as realidades locais, dão voz às populações e prestam um serviço público do ponto de vista da informação”.

O secretário de Estado disse entender que, respeitando a autonomia e independência das rádios comunitárias, o Governo vai criar um ambiente institucional e legal que possibilite um melhor funcionamento das rádios comunitárias, que concorra para a sua sustentabilidade.

Segundo Lourenço Lopes, o Governo atribui um subsídio anual de 250 contos a cada uma das rádios comunitárias existentes no País, desde que preencham determinados requisitos, porque “é importante garantir a sustentabilidade dessas rádios”.

Lourenço Lopes anunciou outros apoios às rádios comunitárias, nomeadamente, no que toca à formação, já que, conforme assumiu, as rádios comunitárias têm vindo a ser “autênticos viveiros” de muitos profissionais da Comunicação Social cabo-verdiana.

 

HF/

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos