Santo Antão: Situação das pragas é normal e escassez de chuvas não potencia proliferação – delegado (c/áudio)

Ribeira Grande, 27 Out (Inforpress) – O delegado do Ministério da Agricultura e Ambiente na Ribeira Grande, Orlando Jesus Delgado, considera que a escassez de chuvas não potencia proliferação de pragas pelo que a situação actual “é normal”.

Em declarações à Inforpress, Orlando Jesus Delgado citou várias localidades onde não choveu até ao momento, nomeadamente, Lagoa, Figueiras, Ribeira Alta, Vale da Garça e algumas zonas do Paul e do Porto Novo, pelo que não era expectável a proliferação de pragas já que não há culturas nessas localidades.

Nas zonas onde caiu alguma chuva há registo de pragas, embora pouco significativas no caso dos gafanhotos, mas a preocupação maior tem a ver com a praga da lagarta-do-cartucho do milho (spodoptera frugiperda), que é uma praga nova cujo combate está a ser testado e cujos inimigos naturais não são ainda conhecidos.

Orlando Jesus Delgado adiantou que a delegação local do Ministério da Agricultura e Ambiente tem vindo a fazer o tratamento conveniente, juntamente com os agricultores que, conforme disse, são parceiros incontornáveis no combate à nova praga.

Entretanto, o ministro da Agricultura e Ambiente, Gilberto Silva, chega hoje a Santo Antão para uma visita de quatro dias durante a qual deverá inteirar-se dos trabalhos em execução na ilha-

O programa prevê encontros com as câmaras municipais da ilha, com as estruturas do seu ministério, visita às intervenções no terreno e contactos com os agricultores dos três concelhos de Santo Antão.


HF/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos