Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Santo Antão: Rombos frequentes na rede de distribuição aumenta a penúria de água na cidade do Porto Novo

Porto Novo, 08 Out (Inforpress) – Os frequentes rombos na rede de distribuição de água na cidade do Porto Novo, em Santo Antão, têm contribuído para aumentar a penúria de água potável nos bairros emergentes desta urbe, conforme os habitantes.

Ribeira de Corujinha e Chã de Galinheira têm sido os bairros mais afectados pelos rombos da rede, já com 20 anos de existência, alertam os moradores, que se dizem “aflitos” com esta situação, que dura há já “vários meses”.

Jailson Reis, Benvindo Santos, António Silva e José Rodrigues são alguns dos muitos moradores dos bairros situados na parte mais alta da cidade do Porto Novo que têm abordado a Inforpress queixando-se da “crise” de água para consumo.

Além da Ribeira de Corujinha e Chã de Galinheira, outros bairros, como Alto de São Tomé, Chã de Matinho e Chã de Viúva têm, constantemente, alertado para o facto de a água não chegar às torneiras “há muito tempo”.

Em Alto de São Tomé, o morador Ailton Lima disse que há mais de seis meses que essa zona não tem água a partir da rede.

Os moradores nas zonas altas da cidade do Porto Novo querem “urgência” na realização das intervenções na rede de água, anunciadas pela edilidade, com vista a resolver a penúria de água que afecta, há meses, estas zonas.

A Câmara Municipal do Porto Novo garantiu estar, em parceria com a Águas da Ponta Preta, a preparar “intervenções” na rede de água nas zonas altas deste centro urbano, que vivem, actualmente, uma situação de escassez de água para consumo.

Através de uma nota, a que a Inforpress teve acesso, a autarquia reconheceu “dificuldades” em abastecer as zonas altas deste cidade, onde a “situação é séria”, mas avançou que a melhoria na rede de água nessas zonas deve acontecer ainda este ano e vai ser efectuada no âmbito do fundo do ambiente.

Em causa está a “fraca qualidade” da actual rede de distribuição, já com duas décadas de existência, explicam as autoridades municipais, reconhecendo a “situação dolorosa” por que passam as famílias nas zonas altas.  

No quadro do projecto de água e saneamento de Santo Antão, a cargo do Governo, o município do Porto Novo vai ser contemplado com uma nova rede de água, à volta de 25 quilómetros, para resolver “definitivamente” o problema de distribuição de água” neste centro urbano, informou a edilidade.

JM/HF

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos