Search
Generic filters
Filter by Categories
Ambiente
Cooperação
Cultura
Economia
Internacional
Desporto
Politica
Sociedade

Santo Antão: Ribeira Grande regista redução de 0,8% da taxa de abandono escolar

Ribeira Grande, 01 Ago (Inforpress) – A taxa de abandono escolar no concelho da Ribeira Grande, Santo Antão, durante o ano lectivo 2019/2020, registou uma diminuição de 0,8 por cento (%) em relação ao ano anterior.

Os dados foram divulgados à Inforpress pelo delegado do Ministério da Educação no concelho da Ribeira Grande, António Maurício, que diz almejar ter uma “taxa zero” nos próximos anos.

“Dos 3.254 alunos apenas 28, do ensino básico ao secundário, não chegaram ao fim do ano lectivo”, disse António Maurício, acrescentando que, comparado com os anos anteriores, em que as taxas de abandono se aproximavam dos 03-04%, a nível do concelho, a taxa deste ano é boa tendo em conta que se verificou uma redução bastante significativa no concelho.

A mesma fonte asseverou que a delegação está a trabalhar para “amortizar esta taxa”.

“Conseguimos levar o ensino obrigatório do primeiro ao oitavo anos para as escolas de Corda, de Manta Velha e da Ponta do Sol, tendo em conta que essas escolas funcionavam antes até ao sexto ano. O acolhimento dos alunos nessas escolas veio a contribuir para a diminuição da taxa porque era onde tínhamos o foco de abandono”, regozijou-se o delegado do Ministério da Educação que ressaltou que, além da redução da taxa de abandono escolar, os resultados também foram bons em termos de aproveitamento.

O responsável apontou ainda outros factores que têm vindo a trabalhar com o objectivo de chegarem à meta do “abandono zero” nas escolas do concelho.

“A nível dos agrupamentos e da delegação temos feito, através dos gabinetes de apoio, da sala de recurso e dos psicólogos, trabalhos com os pais e encarregados da educação no sentido de sensibilizá-los que o lugar das crianças é nas escolas”, disse António Maurício.

António Maurício adiantou que em termos do transporte escolar foi reforçado na mobilidade dos alunos da casa para a escola e da escola para a casa.

“Outro factor que ajudou bastante foi a isenção de propinas para alunos do ensino obrigatório e acreditamos que para o novo ano lectivo teremos esta taxa mais baixa, tendo em conta que, vamos ter a isenção de propinas do primeiro ao décimo-segundo anos”, finalizou.

LFS/HF/ZS

Inforpress/ Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos