Search
Generic filters
Filter by Categories
Ambiente
Cooperação
Cultura
Economia
Internacional
Desporto
Politica
Sociedade

Santo Antão: Redução das actividades económicas ligadas ao turismo coloca em risco sobrevivência de pequenos empreendimentos – Raízes

Porto Novo, 30 Jul (Inforpress) – Santo Antão é uma das ilhas onde as actividades económicas, directa e indirectamente, ligadas ao turismo reduziram, substancialmente, “num curtíssimo espaço de tempo” com a pandemia de covid-19, que afectou o mundo, “Cabo Verde incluído”.

A conclusão é da Associação para  Defesa do Património de Mértola (APM), Portugal, que tem estado a promover projectos em Santo Antão nos diversos domínios, designadamente a nível do turismo, sendo já considerado pelas autoridades municipais um dos principais parceiros de desenvolvimento desta ilha.

Em nota enviada à Inforpress, a ADPM, há duas décadas a actuar em Santo Antão, com maior incidência no município do Porto Novo, anunciou, para Setembro, o arranque de mais um projecto nesta ilha, desta feita, para apoiar as empresas e os operadores turísticos a enfrentar “as dificuldades com que se deparam actualmente”.

Segundo a ADPM, a pandemia do novo coronavírus, que levou ao cancelamento das viagens internacionais e nacionais, fez com que as actividades económicas, directa e indirectamente, ligadas ao turismo fossem, “substancialmente, reduzidas num curtíssimo espaço de tempo”.

“Esta situação coloca em risco a sobrevivência de pequenos restaurantes e unidades de alojamento e de pequenas unidades de transformação agro-alimentar, mesmo com as medidas tomadas pelo governo cabo-verdiano para mitigar os efeitos da pandemia na economia nacional”, refere a nota.

Neste contexto, a ADPM procederá, dentro de dois meses, ao início do projecto “Superar”, com o objectivo de mitigar os efeitos da pandemia na economia em Santo Antão, apoiando “o reinício da actividade económica, de forma segura” em ambas as ilhas.

O projecto, com duração de um ano, abarca ainda a ilha do Maio, e tem o co-financiamento do Camões – Instituto Português de Cooperação, beneficiando, directamente, guias turísticos, agências de viagem, restauração, hotelaria, empresários, associações e cooperativas ligados indirectamente ao turismo, artesãos.

Um dos mais recentes boletins informativos do projecto Raízes (Redes locais para o turismo sustentável e inclusivo), promovido pela ADPM, alerta para o “enorme impacto” que o novo coronavírus está a ter na actividade turística em Santo Antão, ilha que ficou “estagnada”.

“Com a suspensão temporária dos voos internacionais para o aeroporto Cesária Évora (São Vicente), Santo Antão estagnou-se a nível turístico, uma vez que a maioria dos turistas, que visitam a ilha, faz escala em São Vicente”, refere ainda o periódico a que a Inforpress teve acesso.

Conforme o projecto Raízes, a suspensão dessas ligações causou “enormes impactos para um destino emergente” como é o caso da ilha de Santo Antão, onde se regista o fecho de estabelecimentos turísticos e a inactividade das agências de viagens, com a consequente redução nos serviços de transporte, animação e guias de turismo.

JM/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos