Santo Antão recebe curso de animação e guias de montanhas promovido pela EHTCV

 

Porto Novo, 30 Jun (Inforpress) – A Escola de Hotelaria e Turismo de Cabo Verde (EHTCV) está a realizar, em Santo Antão, em parceria com os municípios desta ilha, um curso de animação e guias de montanhas, com duração de um mês, no qual participam 22 jovens.

O curso de animação e guias de montanhas, que arrancou esta semana e conta com o suporte técnico-financeiro do Programa CVE 081 – Lux Developpement,  visa a preparação de um profissionais especializados para acompanhar, orientar e animar, de forma segura, turistas que chegam a Santo Antão à procura de natureza e de aventura.

A formação visa ainda dotar Santo Antão de guias preparados para auxiliarem grupos de visitantes em actividades culturais e desportivas em território de montanha.

O curso destina-se, preferencialmente, a pessoas que exercem actividades de animação e a guias turísticos, com conhecimentos sobre geografia, história e cultura de Santo Antão e de Cabo Verde.

Com a duração total de 136 horas lectivas de formação-acção, ministradas ao longo de um mês (de 26 de Junho a 27 de Julho), por uma equipa de formadores internacionais especializados em turismo de natureza e de aventura – (Tourism and Hospitality Consulting), pretende-se desenvolver nos formandos, ao nível do perfil de saída, capacidades de inovação, autonomia e espírito de decisão.

Responder em situação de crise, em plena sintonia com as competências técnicas ao nível da geografia, da cartografia, das culturas locais, da organização e logística de expedições em montanha, das actividades desportivas de trekking, escalada, (ascensão, montagem de vias e sistemas de segurança) Rapel, Canyoning e Coastering (progressão em leito de rio, montagem de vias, sistemas de segurança), bem como protecção civil e primeiros socorros são outras das valências do curso.

Essa formação realiza-se numa altura em que Santo Antão aposta, claramente, no segmento do turismo de natureza e de aventura, com a implementação de vários projectos nesse domínio, de entre os quais se destaca o projecto Raízes (Redes locais para o turismo sustentável e inclusivo em Santo Antão), que arranca a partir de Setembro.

Trata-se de um projecto a ser implementado em três anos, co-financiado pela União Europeia, em 55 mil contos, e que tem por objectivo a valorização dos recursos endógenos e qualificação dos recursos humanos.

A “ilha das montanhas” recebeu, em 2016, cerca de 20 mil turistas à procura, sobretudo, do turismo de trekking (caminhadas em busca do contacto com a natureza) e os operadores estimam, já a partir deste ano de 2017, “um aumento exponencial” do número de visitantes, com a concretização dos projectos em carteira.

JM/JMV

Inforpress/Fim

 

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos