Santo Antão: Programa AquaSun operacional até 2019 com produção de 1.400 toneladas de produtos agrícolas/ano

Porto Novo, 06 Fev (Inforpress) – Os investimentos, à volta de dois milhões e 500 mil contos, previstos no Porto Novo, Santo Antão, no quadro do programa AquaSun, estarão concluídos até meados de 2019, com a produção anual de 1.400 toneladas de produtos

agrícolas.
A garantia foi dada, hoje, no Porto Novo, pelos investidores que estão, neste momento, a concluir as negociações com o Governo para avançar com os investimentos em Santo Antão, que têm como “principal foco” a produção de água dessalinizada, através das energias renovareis, para a produção agro-industrial.

Anildo Teixeira, representante da Brine Engineering Solution, empresa responsável pelos investimentos, informou que existe a expectativa de que, “nas próximas semanas”, estarão ultrapassadas as questões técnicas e legais, bem como a assinatura do acordo com o Governo e, caso a previsão se concretize, os investimentos estarão “operacionais até meados” do próximo ano.

Para Santo Antão, o programa de investimentos AquaSun incide em dois projectos que vão ser implementados nos arreadores da cidade do Porto Novo: a montagem de um parque solar de 2,5 mega watts, que vai permitir uma penetração das energias renováveis na rede pública local, à volta de 75%, e de uma unidade de dessalinização de 3.500 metros cúbicos de água/dia, para a produção agrícola industrial, “em grande escala”.

Segundo os investidores, será produzida água a um custo reduzido (à volta de 30 escudos/metro cúbico) para a produção agro-industrial em grande escala para o mercado a grosso, mas sobretudo para o mercado turismo nas ilhas do Sal e Boa Vista.

A irregularidade nos transportes marítimos inter-ilhas é um dos riscos dos investimentos, mas os negociantes garantem estar a discutir com o sector privado para “mitigar” o problema.

Brine Engineering Solution, que espera gerar 150 postos de trabalhos com os investimentos, está a negociar com o Governo a concessão do centro de expurgo do Porto Novo, que vai assegurar toda a logística, desde a colheita, passando pelo tratamento e transformação e certificação, até à comercialização.

Segundo Anildo Teixeira, um terço de toda a produção agrícola ser á feito através de um centro de hidroponia, que vai ser instalado no concelho do Porto Novo.

O presidente da Câmara Municipal do Porto Novo recordou que as negociações com vista à concretização do projecto decorrem há dois anos, tendo lançado um apelo ao Governo para “fazer o máximo” para viabilizar estes investimentos de “grande envergadura” para Santo Antão.

“Não é todos os dias que aparecem investidores interessados em realizarem investimentos desta envergadura em áreas estratégicas, como energias renováveis, produção de água dessalinizada e agricultura industrial”, sublinhou Aníbal Fonseca, esperando que todo o processo burocrático seja ultrapassado, “rapidamente”, para que os investimentos possam avançar.

Uma missão da Brine Engineering Solution, sediada em Londres, está de visita a Porto Novo para mais uma etapa negocial com as autoridades locais, a terceira em dois anos, com vista à implementação do programa de investimentos, estimado em 23 milhões de euros para Santo Antão.

Essa empresa pretende investir cerca de 42 milhões de euros nas ilhas de Santo Antão e Santiago, nos domínios das energia renováveis, água e da agro-indústrias, tendo já o aval do Governo para avançar com investimentos.

Em Santiago, o projecto visa a instalação e operação de um parque solar de 17.5 mega watts, cujo objectivo é aumentar o nível de penetração das renováveis nessa ilha para valores próximos de 30%, a partir de 2019.

JM/JMV

Inforpress/fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos