Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Santo Antão precisa de um programa estrutural para pensar a ilha no campo económico – edil paulense

Porto Novo, 19 Set (Inforpress) – Santo Antão precisa de um programa estrutural que pense a ilha “em termos económicos” e que contribua para a melhoria das condições de vida dos santantonenses, defendeu o presidente da câmara do Paul, António Aleixo.

No quadro desse programa, o aeroporto assume um “papel fundamental”, explicou o presidente da edilidade paulense, para quem, além da construção dessa infra-estrutura aeroportuária, há ainda “muita coisa” a ser feita como a institucionalização do ensino superior e do ensino profissionalizante na ilha.

Além do aeroporto, é evidente que há muita coisa que deve ser feita no quadro do programa estrutural, como o ensino superior e profissionalizante, o desencravamento das localidades, a empresarialização da agricultura, os transportes marítimos e a construção do aterro sanitário”, avançou o autarca.

A nível do turismo, o aeroporto “é fundamental” para o aumento fluxo de turistas para Santo Antão, ilha que, sobretudo, nesse aspecto, deve ser pensada “como um todo”, sublinhou o edil do Paul, que regozijou-se pelo facto de o Governo ter decido dotar esta lha de um master plano para o turismo, já em fase de elaboração.

Os operadores turísticos santantonenses dizem esperar que esse master plano, previsto para o período 2020-2030, consiga espelhar as potencialidades de Santo Antão a nível do turismo e traçar as linhas orientadoras de desenvolvimento deste sector, que “está em alta” nesta região.

Rufino Évora, operador turístico, espera que o master plano sirva como “instrumento fundamental” para a melhoria que se quer para o turismo em Santo Antão.

O master plano de turismo para Santo Antão, que trará os produtos, atractivos, mas também, os desafios e projectos a curto, médio e longo prazo, estará concluído em Dezembro, podendo começar a ser implementado a partir de 2020.

JM/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos