Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Santo Antão: Praga “tuta absoluta” coloca em risco estatuto da Ribeira Fria como maior produtor de tomate na ilha

 

Porto Novo, 15 Set (Inforpress) – A borboleta “tuta absoluta” está pôr em risco a cultura do tomate em Ribeira Fria, no interior do Porto Novo, localidade que, ainda assim, mantém o “estatuto” de maior produtor de tomate na ilha de Santo Antão.

Os agricultores mostram-se, porém, “aflitos” com a presença dessa praga em Ribeira Fria, localidade que pode, a seu ver, perder o “estatuto” de maior produtor de tomate em Santo Antão, caso não seja encontrada “forma eficiente” de combater a praga, que está a atacar, também, a zona vizinha da Ribeira dos Bodes.

Ribeira Fria é um produtor por excelência de tomate em Santo Antão (apenas Ribeirão, em Ribeira Grande, consegue ombrear com Ribeira Fria), cultura que tem sido, “seriamente”, afectada por essa praga, segundo os agricultores locais, que dizem temer pelo futuro dessa plantação, nessa localidade.

Ainda assim, tem havido, “uma boa produção” de tomate em Ribeira Fria, mas, segundo o agricultor Adilson Silva, a acção daninha de “tuta absoluta” tem desanimado os lavradores, que continuam esperançados em que Ministério da

Agricultura e Ambiente (MAA) consiga, “um dia”, combater essa praga.

A borboleta “tuta absoluta” existe, há cerca de sete anos, no concelho do Porto Novo, segundo os serviços locais do MAA, assegurando que o seu combate tem sido uma preocupação constante deste ministério.

O delegado do MAA, Joel Barros, explicou à Inforpress que o combate dessa prega se tem revelado “difícil” devido aos custos, mas garante que este ministério tem estado a trabalhar com os agricultores formas alternativas de debelar “tuta absoluta” no Porto Novo.

Os técnicos do MAA montaram “uma espécie de armadilha” para apanhar essa borboleta daninha, mas que se tem mostrado “pouco eficiente”, segundo este responsável.

Os agricultores no Porto Novo têm estado, igualmente, preocupados com a presença de uma outra praga neste concelho, a lagarta-de-cartucho-de-milho.
Ribeira Fria, segundo os lavradores, terá já sido afectada, também, por essa praga que já foi detectada em Casa de Meio, Chã de Mato/Ponte Sul, Jorge Luís, Martiene e Alto Mira.

A delegação do MAA no Porto Novo tem já em curso o plano de prevenção e combate à essa praga, cuja presença no concelho “ainda não é muito expressiva”.

Até agora, o plano incidiu, essencialmente, na sensibilização dos agricultores, prevendo-se, para breve, a capacitação dos lavradores e dos técnicos do MAA para o combate dessa praga com recurso a bio-pesticidas e/ou insecticidas naturais.

Nesta altura, a maior preocupação dos serviços do MAA no Porto Novo é impedir que esse insecto, que ataca a cultura do milho ao longo de todo o processo de crescimento, floração e fortificação, se alastre às culturas de sequeiro.

JM/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos