Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Santo Antão: Porto Novo pode ser “referência na qualidade” do grogue graças à aposta na modernização das unidades – Produtores

Porto Novo, 04 Mai (Inforpress) – Os produtores do grogue no Porto Novo, em Santo Antão, querem fazer deste município, onde existem 30 alambiques, “uma referência na qualidade” deste produto, que já está a ser exportado para o mercado internacional.

Abordados pela Inforpress, os produtores dizem estar a apostar na modernização das unidades, que estão a constituir-se em “autenticas fábricas de produção do grogue”, produto que já está a ser engarrafado e exportado, sobretudo, para o mercado Europeu.

É o caso dos produtores no Tarrafal de Monte Trigo, que, graças aos investimentos realizados na modernização das estruturas de produção, têm conseguido melhorar “cada vez mais” a qualidade do produto, muito procurado no mercado nacional, mas também na Europa, para onde, desde 2018, foram já exportados quase 17 mil litros da aguardente.

O produtor Graciano Évora explica que a produção do grogue no Tarrafal de Monte Trigo é assegurada, neste momento, por cinco unidades, que têm apostado na melhoria da qualidade do produto, já conhecido internacionalmente.

Também, em Ribeira das Patas, o produtor e representante dos agricultores, Arlindo Delgado, confirmou à Inforpress que a estratégia dos operadores tem incidido, efectivamente, na modernização dos alambiques, por forma a colocar no mercado um produto de qualidade.

Em Ribeira da Cruz, todas as unidades de produção do grogue estão sendo modernizados, aposta que já faz desse vale “uma referência a nível nacional” em termos de qualidade desse produto, que pode estar em vias de ser exportado para o mercado norte-americano.

Vanderley Rocha é um dos produtores que têm estado a investir no equipamento da sua unidade, que considera já “uma fábrica de grogue”, produto esse com “grande preferência” no mercado nacional.

O produtor Emídio Alves, também em Ribeira da Cruz, já coloca o grogue em várias ilhas do arquipélago e pensa exportar para os Estados Unidos da América (EUA), país que, a seu ver, tem potencial para ser o principal mercado do grogue “made in” Santo Antão, onde existem 173 unidades, sendo 99 em Ribeira Grande, 44 no Paul e 30 no Porto Novo.

Os produtores portonovenses enaltecem o “bom trabalho” de fiscalização que tem sido realizado pela Inspecção-geral da Actividade Económica (IGAE), que, a seu ver, deverá ser reforçado ainda mais “em nome da qualidade”.

Saliente-se que os produtores do grogue no Porto Novo já retomaram a produção, depois de uma suspensão desta actividade, devido às restrições impostas pelo estado de emergência, decretado na sequência da pandemia do novo coronavírus.

JM/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos