Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Santo Antão pode contar com dois laboratórios para a retoma de investigações sobre praga dos mil-pés

Porto Novo, 24 Abr (Inforpress) – Santo Antão poderá dispor já a partir deste ano de dois laboratórios de investigação sobre a praga dos mil-pés (illacme plenipes), que, há mais de 40 anos, fustiga a agricultura na ilha.

O Ministério da Agricultura e Ambiente, no quadro da cooperação chinesa, anunciou a retoma, ainda no decorrer deste ano, das investigações sobre os mil-pés em Santo Antão, que passará, conforme explicou um técnico deste ministério na ilha, pela instalação de um laboratório “para estudar” esta praga, a sua evolução e a forma do seu combate biológico.

Este técnico lembrou que já foram feitas investigações sobre esta praga, que terá chegado a Santo Antão nos anos 70, proveniente da Europa, que foram, porém, inconclusivas quanto ao seu combate.

No quadro de um programa com a cooperação chinesa, o Governo pretende retomar as pesquisas para estudar a evolução da praga e o seu combate biológico, avançou a mesma fonte.      

O ministro da Agricultura e Ambiente, Gilberto Silva, que falava, recentemente, no parlamento, confirmou a assinatura de um acordo com a Cooperação Chinesa, no âmbito do qual vão ser retomadas as investigações sobre os mil-pés, com vista à sua eliminação ou, pelo menos, à redução dos efeitos nefastos desta praga daninha.

A empresa Aquasun Energia e Água pretende, também, no quadro do projecto agro-industrial de Santo Antão, que arranca agora em 2021, confirmou que pretende montar um laboratório na ilha para proceder a investigações sobre as pragas, designadamente sobre mil-pés.

Esta empresa, que pretende investir a partir de este ano mais de dois milhões de contos no sector agrícola em Santo Antão, diz contar com a parceria de algumas universidades em Cabo Verde na realização das investigações.

Enquanto isso, os agricultores em Santo Antão insistem na necessidade de se acelerar as investigações que permitam combater a praga dos mil-pés, responsável pelo “declínio” da agricultura, nesta ilha.

O agricultor Odair Fernandes disse que esta praga tem tido “uma acção devastadora” para a agricultura em toda a ilha de Santo Antão, sendo o responsável pelo “declínio” da actividade agrícola em todos os concelhos desta ilha.

Miguel Santos, outro lavrador, é de opinião que já é tempo de o Governo investir no combate aos mil-pés, que se alastra cada vez mais em Santo Antão, destruindo, sobretudo, os tubérculos, entre eles as batatas e outros.

JM/AA

Inforpress/Fim 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos