Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Santo Antão: Pequenos empresários da Ribeira Grande e do Paul terminam formação em gestão de pequenos negócios (c/áudio)

Ribeira Grande, 29 Mar (Inforpress) – Cerca de 20 pequenos empresários dos concelhos da Ribeira Grande e do Paul terminaram hoje uma acção de formação em “gestão de pequenos negócios” e receberam os seus certificados de participação.

Trata-se de uma formação, de 25 horas lectivas, ministrada por formadores portugueses da Associação para o Desenvolvimento Integrado do Ribatejo Norte (ADIRN) e certificada pelo Instituto de Emprego e Formação Profissional.

A ideia, segundo o formador da ADIRN, Jorge Rodrigues, é que esta formação não seja um acto fechado, mas “um processo contínuo” que tem por objectivo formar pessoas para que num futuro próximo Santo Antão possa dispor de “mais empresários, mais empreendedores, gente do terreno a fazer os seus negócios”.

Por isso, Jorge Rodrigues adiantou que vão manter-se em contacto à distância com esse grupo de recém-formados, por email ou por outra via, e promete procurar apoios para as iniciativas dos integrantes desse grupo.

Isilda Duarte, uma das formandas, quer que esta formação seja apenas um princípio e que quando, no futuro, reencontrar os colegas de formação possam avaliar positivamente o impacto que teve nos seus negócios e dizer: “valeu a pena”.

O presidente da Câmara Municipal da Ribeira Grande, Orlando Delgado, desafiou os participantes a visitarem outras localidades do concelho e propôs que, “na próxima formação a visita de estudo seja a Fajã dos Cumes, não só por ser uma localidade encravada, mas sobretudo para verem as potencialidades existentes”.

Para Orlando Delgado, é necessário ver as oportunidades que vão surgindo numa ilha como Santo Antão que tem “um grande potencial de desenvolvimento”, mas adverte que isso só será possível se todos entenderem que não se trata de uma responsabilidade “exclusiva” dos poderes públicos, “mas de todos”.



HF/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos