Ordem dos Capuchinhos “disponível” para continuar a apoiar desenvolvimento do município do Porto Novo – custódio

Porto Novo, 18 Jul (Inforpress) – A Ordem dos Frades Capuchinhos, que está no concelho do Porto Novo, Santo Antão, há mais de 60 anos, está “disponível” para continuar a apoiar o processo de desenvolvimento do município, garantiu o custódio desta organização.

Frei Matias Silva, que está de visita Porto Novo no âmbito das comemorações dos 75 anos dos capuchinos em Cabo Verde, disse que esta ordem tem estado “muito presente” a nível social no concelho, com acções em diferentes áreas, com destaque para a habitação e educação.

O custódio da Ordem dos Capuchinhos em Cabo Verde, que falava numa conferência alusiva à efeméride, na Ribeira das Patas, disse que esta instituição mantém a mesma disponibilidade que sempre demonstrou nesses 61 anos, para continuar a ajudar as famílias no Porto Novo.

Neste concelho, os capuchinhos construíram as primeiras casas no bairro de Chã de Itália, na cidade do Porto Novo, para albergar, nos anos 80, várias famílias que viviam nas grutas e, há cerca de duas décadas, construíram o jardim infantil “Nossa Senhora de Cabo Verde”, também na cidade do Porto Novo.

“Desde que chegamos em Porto Novo, estivemos sempre preocupados com os aspectos social, cultural e religioso”, notou frei Matias Silva, explicando que, além da evangelização, os capuchinhos têm actuado também na vertente social, aérea em que têm “estado muito presente” no apoio às famílias.

Os franciscanos capuchinhos foram criados no século 16 na Itália e chegaram a Cabo Verde em 1947, a pedido do então bispo da Diocese de Cabo Verde D. Faustino, numa altura em que a Igreja Católica “necessitava de ter mais padres para responder aos desafios pastorais, espirituais e humanos” no arquipélago.

Em Santo Antão, os padres capuchinhos chegaram em 1961, dispondo a ilha nesta altura de quatro missionários, todos ao serviço das paróquias São João Baptista e São João Paulo II, ambas no Porto Novo.

Em Cabo Verde, além de Santo Antão, os capuchinhos estão ainda em São Vicente, São Nicolau, Santiago, Fogo e na ilha Brava.

JM/AA

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos