Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Santo Antão: MpD nega que Governo que já investiu cinco milhões de contos nos três municípios tenha falhado com a ilha

Porto Novo, 30 Jul (Inforpress) – As estruturas do MpD (poder) em Santo Antão refutaram hoje as acusações de que o Governo e as câmaras municipais falharam com esta ilha, assegurando que, pelo volume de investimentos nesta região, “o balanço é excelente”.

Em representação das estruturas do MpD em Santo Antão, Damião Medina, coordenador do partido no Porto Novo, informou que, ao contrário das acusações do PAICV (oposição), o executivo e os municípios “não falharam” com a ilha, onde tem havido “um forte programa de investimentos”, que ultrapassa os cinco milhões de contos.

“Pelo contrário, há um forte programa de investimentos, desde o início do mandato, em todas as áreas, que ultrapassa os cinco milhões de contos, promovendo milhares de postos de trabalho e dinamizando a economia da ilha”, notou Damião Medina, em conferência de imprensa.

As declarações deste responsável surgem a propósito das denúncias feitas, terça-feira, pelo presidente da comissão política regional do PAICV em Santo Antão, Saturnino Baptista, de que o Governo falhou com a ilha, destacando o aeroporto, a extensão do porto do Porto Novo e o ensino superior como sendo alguns dos compromissos assumidos ainda não concretizados.

Para Damião Medina, “o PAICV deveria ter vergonha e não dizer uma palavra sequer sobre o aeroporto e o porto do Porto Novo”, já que “esteve 15 anos a governar” e não consegui realizar as duas infra-estruturas.

No entender do líder regional do MpD, o anterior Governo “gastou milhões e milhões” em obras do porto, que não tiveram o impacto esperado, uma vez que preferiu “apostar em luxo, gastando 500 mil contos na construção da gare marítima”, em vez da ampliação do cais.

Contrariando o PAICV, este afirmou que os investimentos na agricultura são “visíveis” em Santo Antão, com intervenções à volta de 300 mil contos, destacando o equipamento de 23 furos com energias renováveis, que permitem mobilizar 3.500 metros cúbicos de água por dia.

Para fazer face à pandemia de covid -19, “medidas e acções concretas” foram implementadas em Santo Antão, envolvendo “avultados recursos”, que contribuíram para minimizar as dificuldades dos criadores de gado e agricultores, bem como das empresas, avançou.

Conforme Damião Medina, mais de 15 mil famílias foram apoiadas com cestas básicas e outras 2.000 tiveram acesso a rendimentos de inclusão, emergencial e solidário, além dos cuidados prestados a mais de 340 idosos.

As empresas beneficiaram do lay-off e moratórias juntos dos bancos e das finanças, segundo o representante do MpD em Santo Antão, defendendo que o primeiro-ministro visitou a ilha para testemunhar andamento de obras e entregar projectos já finalizados, num montante de um milhão e 200 mil contos.

JM /JMV
Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos