Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Santo Antão: MAA vai intervir, nos próximos dias, em Ribeira de Carpinteiro na protecção das nascentes – delegado

 

Porto Novo, 02 Jun (Inforpress) – O Ministério da Agricultura e Ambiente (MAA) vai proceder, nos próximos dias, a intervenções pontuais em Ribeira de Carpinteiro, em Ribeira das Patas, interior do Porto Novo, Santo Antão, que enfrenta um problema ambiental considerado “grave” pelos agricultores.

O delegado do MAA no Porto Novo, Joel Barros, assegurou que, no quadro de um contrato de ajuste directo, já assinado entre o MAA e a Empresa de Engenharia Rural e Floresta (Sonerf), Ribeira de Carpinteiro vai ser alvo, de imediato, de intervenções a nível de protecção das nascentes e canalizações.

Joel Barros disse esperar que, no quadro dos estudos sobre o ordenamento da bacia hidrográfica da Ribeira das Patas, já em curso, haja orientações quanto a “intervenções de fundo” a fazer em Ribeira de Carpinteiro, que ficou devastada com a extracção desenfreada de inertes, utilizados nas obras do porto do Porto Novo, entre 2010 e 2012.

O presidente da Associação para o Desenvolvimento Integrado da Ribeira das Patas (ADIRP), Arlindo Delgado, alertou para aquilo que considera “um problema ambiental gravíssimo” em Ribeira de Carpinteiro, devastada pela extracção desenfreada de inertes.

Segundo Arlindo Delgado, quem conhecia antes Ribeira de Carpinteiro pode constatar, facilmente, que essa zona agrícola ficou muito afectada com a extracção de pedras utilizadas nas obras de ampliação do porto do Porto Novo.

“Estamos perante um problema ambiental gravíssimo. Quem conhecia antes Ribeira de Carpinteiro pode ver a diferença. Foi extraída grande quantidade de pedras que atenuavam o impacto das enxurradas e ajudavam na retenção da água de escorrimento superficial”, explicou este líder associativo.

Este responsável defende a intervenção do Estado na correcção torrencial nessa ribeira, onde, alertou, as três nascentes correm “sérios riscos” de desaparecer e os terrenos agrícolas têm vindo a ser devastados.

JM/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos