Santo Antão: Líder do PAICV quer que Governo aloque mais verbas para o combate aos efeitos do mau ano agrícola

Ribeira Grande, 15 Abr (Inforpress) – A líder do PAICV, Janira Hopffer Almada, prossegue a visita a Santo Antão onde considerou, em declarações à Inforpress, que “a verba que o Governo destinou para combater o mau ano agrícola é manifestamente insuficiente” e pede reforço.

Por isso, a presidente do Partido Africano da Independência de Cabo Verde, maior partido da oposição, recomenda ao executivo de Ulisses Correia e Silva que reduza “as múltiplas e diversas despesas de funcionamento, nalguns casos, milionárias” e que aloque essas verbas à execução de “medidas para fazer face ao mau ano agrícola”.

É que, no entender de Janira Hopffer Almada, não é concebível que o Governo tenha destinado “apenas” 500 mil contos para fazer face ao mau ano agrícola, “num país que gasta mais de 600 mil contos em deslocações e viagens”.

A líder do PAICV quer que o Governo recentre e aperfeiçoe os mecanismos de implementação do plano de mitigação tendo em conta que, conforme disse ter constatado, as medidas “não estão a chegar aos seus destinatários” para “fazerem face à situação emergencial que se coloca”.

Janira Hopffer Almada disse entender que “a modernização da agricultura não é uma opção mas uma necessidade para Cabo Verde”, já que essa é a fórmula essencial para garantir maior competitividade ao mundo rural e às famílias que aí vivem.

A presidente do PAICV disse que o seu partido defende que é fundamental o investimento na modernização da agricultura com investimentos em toda a cadeia de valores, nomeadamente, garantindo a mobilização de água potencializando as diversas barragens já construídas, avançando com as redes de irrigação secundária para que as barragens sirvam as zonas circundantes e promovendo a construção de diques de retenção nas encostas.

Estas são, entre outras, algumas medidas que Janira Hopffer Almada gostaria de ver implementadas como forma de modernizar a agricultura e potenciar o agronegócio como forma de melhorar o rendimento das famílias, pelo que recomenda o “acasalamento” da mobilização de água com o aumento da área irrigada.

A redução dos custos de mobilização de água com a introdução de equipamentos de bombagem movidos a energias renováveis a 100 por cento (%) é outra exigência apresentada pela presidente do PAICV como forma de garantir uma agricultura mais moderna conjuntamente com uma actividade pecuária mais moderna e semi-industrial e com a transformação e agregação de valor aos produtos.

Janira Hopffer Almada termina na tarde desta terça-feira, 16, a visita que efectua desde sábado à ilha de Santo Antão.

HF/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos