Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Santo Antão: Instalação de energia eléctrica na barragem de Canto Cagarra “está para breve” – Governo

Porto Novo, 04 Mai (Inforpress) – A instalação de energia eléctrica na barragem de Canto de Cagarra, em Santo Antão, pode estar para breve, segundo garantias do Ministério da Agricultura e Ambiente, que afiançou que já foi assinado o contrato para o efeito.

A garantia foi dada, sexta-feira, 03, pelo ministro da Agricultura e Ambiente, Gilberto Silva, aos reputados do Movimento para a Democracia (MpD, poder) eleitos por Santo Antão, durante uma audiência em que foram abordadas questões relativas à situação da barragem, inaugurada em 2014.

A instalação de energia eléctrica nessa barrarem vai permitir o funcionamento das bombas existentes nessa infra-estrutura, que custou cerca de 575 mil contos, financiada no âmbito de uma linha de crédito com Portugal.

Os deputados do MpD, que abordaram ainda com o governante a mobilização de água para a agricultura em Santo Antão, além do plano de mitigação da seca, receberam a certeza de que “logo os trabalhos vão arrancar”, porquanto o contrato para o efeito já foi assinado.

O furo existente na albufeira dessa barragem está, também, a ser equipado com painéis solares.

A barragem de Canto de Cagarra, com uma albufeira que comporta um volume de 418 mil metros cúbicos de água, numa extensão de 84 mil metros quadrados, foi alvo de obras de recuperação, depois de ter sofrido “danos avultados”, nas cheias de 2016, na parte à jusante, intervenções à volta de 33 mil contos, asseguradas no âmbito do programa de recuperação de Santo Antão.

Entretanto, os  ambientalistas têm estado a alertar para a necessidade de se avançar com um plano, a médio e longo prazo, com vista a travar “o processo acelerado de assoreamento e de infiltração” da barragem.

A continuar essa situação, Santo Antão pode ficar sem esse equipamento que, nas cheias de Setembro de 2016,  foi invadida por “uma grande quantidade de material” deixada à montante, aquando da construção da estrada que liga Chã de Igreja ao vale da Garça.

Foram construídos apenas dois dos 27 diques previstos a montante da barragem, que apresenta, igualmente, o problema de infiltração na sua margem direita.

Segundo dados avançados pelos serviços do  Ministério da Agricultura e Ambiente, em Santo Antão, o plano para resolver os problemas de assoreamento e de infiltração da barragem de Canto de Cagarra exige um investimento, a médio e longo prazo, que deverá rondar os 450 mil contos.

JM/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos