Santo Antão: Incêndio arde três hectares da área florestal do Planalto Leste

 

Porto Novo, 29 Abr (Inforpress) – O incêndio que deflagrou hoje no perímetro florestal do Planalto Leste, em Santo Antão, consumiu cerca de três hectares de uma área densa, coberta por pinheiros e uma camada herbácea arbustiva, com várias espécies endémicas.

A informação foi avançada pelo comandante do Corpo dos Bombeiros do Porto Novo, Corsino Fortes, que realçou o facto de ter sido um incêndio cuja proporção suscitou muita preocupação por ter sido deflagrado numa zona florestal (Cova) muito densa e de difícil acesso.

O fogo, cujo origem ainda se desconhece, segundo a mesma fonte, deflagrou por volta das 05:00 e demorou cerca de quatro horas a ser controlado, segundo o responsável dos bombeiros, que coordena toda a operação de combate a este incêndio.

Corsino Fortes realçou o facto de ter sido um incêndio cuja proporção suscitou muita preocupação por ter sido deflagrado numa zona florestal (Cova) muito densa e de difícil acesso.

Caso não fosse a “pronta intervenção” dos bombeiros dos três municípios de Santo Antão, dos guardas florestais e de populares, os danos teriam sido mais avultados, segundo o responsável.

Por seu lado, o coordenador do projecto das áreas protegidas em Santo Antão, Ermitério Ramos, disse que se tratou de “um incêndio preocupante”, ocorrido numa área abrangida pelo parque natural de Cova/Ribeira da Torre/Paul, que resultou na “destruição da biodiversidade” e todo um trabalho que tem sido feito, nos últimos anos, no sentido de preservar essa área.

Nos últimos anos, o perímetro florestal do Planalto Leste tem sido alvo de vários incêndios, muitos dos quais provocados a partir de queimadas, realizadas por agricultores.

JM/AA

Inforpress/Fim

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos