Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Santo Antão: IGAE vai criar representação no Porto Novo para satisfação dos produtores do grogue

Porto Novo, 06 Fev (Inforpress) – A Inspecção-Geral das Actividades Económicas (IGAE) vai abrir, “muito proximamente”, uma representação no Porto Novo, Santo Antão, medida que os produtores do grogue neste concelho acolhem com “grande satisfação”.

O presidente da câmara do Porto Novo, Aníbal Fonseca, confirmou à Inforpress que a edilidade e a IGAE têm tudo acertado para a abertura “muito proximamente” uma representação dessa instituição neste município, em resposta à reivindicação, não só dos produtores do grogue, mas de todos os operadores económicos locais.

O edil acredita que as condições estão a ser criadas para que, “em breve”, Porto Novo tenha a tão desejada representação da IGAE, que vai funcionar num edifício cedido pela própria câmara, o que demonstra, a seu ver, a importância que a autarquia atribuiu à criação desse serviço, no concelho.

A criação de uma representação da IGAE no Porto Novo constitui uma das revindicações dos produtores do grogue, que têm vindo, insistentemente, a alertar ao Governo para necessidade do reforço da fiscalização do processo de industrialização da aguardente.

O produtor Edivaldo Neves, em Ribeira da Cruz, reagiu, com agrado, à noticia de que Porto Novo terá, dentro de pouco tempo, uma estrutura da IGAE, considerando que essa medida vai, certamente, contribuir para a qualidade que se quer do grogue neste concelho.

A Confraria do Grogue de Santo Antão (Congrogue) tem vindo, também, a chamar a atenção para o reforço da fiscalização da produção da aguardente nesta ilha, defendendo a necessidade de se instalar o tão desejado laboratório de controle da qualidade e de certificação do grogue.

Durante a safra de 2017, os produtores do grogue, por inúmeras vezes, alertaram para ausência de fiscalização, por parte da IGAE, da produção do grogue neste concelho e denunciaram a utilização, por parte de “supostos agricultores” de açúcar e outras substâncias nocivas à saúde, no fabrico da aguardente.

Neste ano de 2018, a IGAE já promoveu uma missão a Santo Antão, estando programada, dentro de dias, uma nova deslocação dos inspectores à esta ilha, segundo uma fonte dessa instituição.

A IGAE, que dispõe de delegações no Sal e em São Vicente, é um departamento central do Ministério da Economia, responsável pela promoção de acções preventivas e repressivas relacionas com infracções anti-económicas e contra a saúde pública.

A delegação de São Vicente tem a responsabilidade de cobrir Santo Antão, mas essa cobertura tem vindo a ser assegurada de “forma deficiente”, segundo os produtores do grogue.

O Governo já prometeu, para 2018, “uma forte aposta” na fiscalização, tanto em relação à aguardente, como de outros produtos alimentares.

Além da criação de uma delegação da IGAE, os produtores defendem ainda a necessidade de se apostar num laboratório de controlo da qualidade e certificação do grogue em Santo Antão, projecto que, segundo o presidente da associação dos municípios desta ilha, Orlando Delgado, será concretizado em 2018.

JM/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos