Santo Antão: Guias turísticos ameaçam “fazer chegar” às autoridades “casos que violam a lei” que regula a profissão

Porto Novo, 16 Mar (Inforpress) – Os guias profissionais do turismo em Santo Antão ameaçaram hoje “fazer chegar” ao Ministério do Turismo e às autoridades que fiscalizam este sector casos que alegadamente violam a lei que regula o acesso e exercício desta profissão.

O presidente da Associação dos Guias de Turismo de Santo Antão, Odair Gomes, disse à Inforpress que têm chegado a esta associação queixas de vários guias de turismo sobre “abusos de alguns estabelecimentos hoteleiros e operadores turísticos” nesta ilha, pondo em causa o trabalho destes profissionais.

Segundo este responsável, alguns estabelecimentos hoteleiros e operadores turísticos em Santo Antão “têm estado a desinformar os turistas que chegam à ilha em benefício próprio” levando-os a prescindir do serviço dos guias turísticos.

Odair Gomes avançou que as unidades turísticas têm estado “a criar pacotes mais baratos e vendem aos turistas”, existindo “pessoas de dentro dos hotéis” que “aliciam os turistas a não contratar os serviços dos guias de turismo por interesses próprios”.

“Para agravar tais actos, os operadores preferem “desenhar mapas à mão e entregam aos turistas”, havendo “casos” em que os visitantes perderam nas montanhas desta ilha, socorridos, entretanto, pelos próprios guias profissionais.

“Alguns operadores turísticos e agências de viagens têm estado a marcar com tintas poluentes e de forma ilegal e irresponsável alguns caminhos vicinais da Ilha, atentando ao património e ao ambiente”, denuncia ainda o representante dos guias.

Para Odair Gomes, são actos “irresponsáveis” que violam “as leis vigentes em Cabo Verde” e constituem “uma concorrência desleal da parte de alguns estabelecimentos hoteleiros e operadores turísticos”.

“A Associação dos Guias de Turismo de Santo Antão vai identificar todos esses casos e fazer chegar ao Ministério do Turismo e as autoridades que fiscalizam o sector para que possam tomar medidas e pôr cobro a tais actos”, disse a mesma fonte, para quem “Santo Antão não precisa de tamanha irresponsabilidade”, já que “trabalhando em sinergia todos ganhamos”, concluiu.  

JM/CP

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos