Santo Antão/Grogue: IGAE alerta produtores da necessidade de higienização das unidades de produção no arranque da safra 2020

Porto Novo, 01 Jan (Inforpress) – O período da industrialização da cana sacarina para a produção do grogue iniciou-se, hoje, e a Inspecção-geral das Actividades Económicas (IGAE) aproveita para chamar atenção dos produtores da necessidade de procederem à higienização de toda estrutura de produção.

Segundo a IGAE, é necessário que os produtores procedam à higienização de toda estrutura de produção, por ser um procedimento “muito importante” na garantia da qualidade do grogue.

A partir do primeiro dia de Janeiro, os alambiques começam a ser desselados mediante apresentação da licença industrial por parte dos produtores, segundo a IGAE.

Em Santo Antão, ilha com 1.034 hectares cobertos por cana de açúcar, são 173 unidades que, até Junho, vão assegurar a produção do grogue, estimada em dois milhões de litros, sendo o reforço da fiscalização uma das preocupações dos produtores.

A safra deste ano nesta ilha deverá ficar ainda marcada pelo início do processo de certificação do grogue através do laboratório de Afonso Martinho, na Ribeira Grande, que está a ser preparado para o efeito, segundo a Associação dos Municípios de Santo Antão.

Existem em Cabo Verde 389 alambiques, com uma produção estimada em 4,5 milhões de litros entre Janeiro e Junho.

O Governo, neste período de industrialização da cana sacarina, promete o “reforço das actividades de fiscalização” e “o aumento do nível das exigências” aos produtores em relação à melhoria das condições de produção.

JM/JMV

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos