Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Santo Antão: Governo cria equipa inter-ministerial para propor medidas de prevenção e combate a fogos florestais

 

Porto Novo, 20 Jun (Inforpress) – O Governo vai avançar “em breve” com a criação de uma equipa inter-ministerial para propor soluções que têm a ver com o reforço das medidas de prevenção e combate a incêndios florestais em Cabo Verde.

A informação foi avançada hoje, em Santo Antão, pelo ministro da Agricultura e Ambiente, Gilberto Silva, durante uma visita ao perímetro florestal do Planalto Leste, que, semana passada, foi fustigado por um incêndio de grandes dimensões.

O que se pretende, segundo Gilberto Silva, é reforçar as intervenções nas florestais em Cabo Verde, apostar no reforço dos equipamentos e utensílios de combate a incêndios, bem como na formação de equipas locais e dos corpos de bombeiros, além da sensibilização.

“Vamos reforçar, também, tudo o que tem a ver com a perícia que se deve fazer nos momentos de incêndios, conhecer as causas e tomar as medidas de prevenção”, sublinhou o ministro da Agricultura e Ambiente, que se deslocou a Santo Antão para se inteirar do estado da floresta do Planalto Leste, depois do incêndio, que ardeu 30 hectares de floresta.

Segundo Gilberto Silva, o seu ministério está a levar a cabo um trabalho técnico aprofundado para avaliar a área afetada pelo incêndio e os verdadeiros estragos.

De imediato, vai-se avançar nesse perímetro florestal com medidas que se prendem, sobretudo, com o reforço dos serviços florestais e dos bombeiros com equipamentos de prevenção e combate a incêndios, mas, também, com a sensibilização das populações, informou.

A reposição de algumas espécies destruídas pelo incêndio, o controlo das árvores invasoras e reconstrução dos dispositivos anti-erusivos são outras intervenções previstas, para já, no Planalto Leste.

O governante disse ter ficado satisfeito com o “bom trabalho” que se fez no combate ao incêndio do Planalto Leste, felicitando as cerca de 200 pessoas, entre bombeiros, guardas florestais, militares e populares, envolvidas nessa operação.

Entretanto, afastou a possibilidade de se vir a adquirir meios aéreos para o combate a fogos florestais em Cabo Verde, por custarem “muito dinheiro” e estarem, por isso, “fora do alcance” do país.

Em Cabo Verde temos de apostar no reforço das medidas de prevenção e se preparar para a primeira intervenção, em termos de combate a incêndios florestais, disse o ministro, sublinhando que a aquisição de meios aéreos “é assunto que ainda não colocamos sobre a mesa”.

“São meios que custam muito dinheiro e não estão ao alcance do nosso paíis”, avançou o governante.

JM/FP

Inforpress/Fim

 

 

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos