Santo Antão: Estudos sobre o aeroporto avançam mas autarcas pedem ponderação sobre a sua localização

 

*** Por Jaime Medina, da Inforpress ***

Porto Novo, 02 Mai (Inforpress) – A Empresa Nacional de Aeroportos e Segurança Área (ASA), através de uma equipa pluridisciplinar, prossegue com os estudos sobre o aeroporto de Santo Antão, numa altura em que os autarcas pedem maior ponderação sobre a localização dessa infra-estrutura aeroportuária.

Os estudos, que só deverão ficar concluídos dentro de três anos, apontam, para já, a Casa de Meio, a sete quilómetros da cidade do Porto Novo, como zona ideal para a construção do aeroporto, mas os autarcas e empresários santantonenses continuam a defender uma maior reflexão sobre essa questão.

Em causa, segundo os autarcas, está o facto de Casa de Meio, onde já vivem perto de três dezenas de famílias, se situar nas proximidades da cidade do Porto Novo, razão pela qual a construção do aeroporto poderá impedir a expansão dessa urbe.

O presidente da Associação dos Municípios de Santo Antão, Orlando Delgado, já alertou para a possibilidade de construção do aeroporto em Casa de Meio “bloquear” o crescimento urbanístico da cidade do Porto Novo, defendendo, por isso, ponderação sobre essa matéria.

Orlando Delgado propõe ao Governo a realização de encontros com os autarcas, empresários e santantonenses, no geral, para que a se possa discutir, com profundidade, a questão da localização do aeroporto.

A equipa pluridisciplinar, que iniciou o seu trabalho em 2016, defende que Casa de Meio tem “excelentes condições” para a construção e viabilidade dessa infra-estrutura aeroportuária, já que essa zona dispõe “uma extensa e excelente planície” que facilitará a edificação da pista.

Já em 2009, um estudo preliminar realizado pelo então Governo indicou Casa de Meio e Ribeira Torta, no Porto Novo, como zonas que oferecem as condições ideais para a construção do futuro aeroporto de Santo Antão.

Os empresários em Santo Antão partilham a preocupação dos autarcas de que a localização do aeroporto é um assunto que precisa ainda ser mais discutida.

José Pedro Oliveira, um dos empresários que mais defendem a construção do aeroporto em Santo Antão, é, também, de opinião de que a construção da pista em Casa de Meio poderá condicionar o crescimento urbanístico da cidade do Porto Novo, que se quer que venha, no futuro, a ser “o centro urbano de referência” de Santo Antão.

Através do Plano Director Municipal (PDM), a edilidade portonovense reservou uma área para a construção do aeroporto de Santo Antão, obra que poderá começar a ser construída até 2020, segundo previsão do Governo.

Essa reserva, que permitirá construir uma pista até 2.500 metros, localiza-se, precisamente, nas imediações da Casa de Meio.

Os estudos sobre o aeroporto de Santo Antão prosseguem com a instalação, nos próximos tempos, no Porto Novo, de uma estação automática, que passará a disponibilizar dados relativos à pressão do ar, temperatura, humidade do vento e precipitações.

Trata-se de informações que permitirão estudar os fenómenos no canal entre as ilhas de Santo Antão e São Vicente e para que se possa construir um aeroporto com as condições normais de navegabilidade.

Para o edil do Porto Novo, Aníbal Fonseca, o aeroporto é “um desígnio” dos santantonenses, pelo que a sua autarquia fará tudo ao seu alcance para viabilizar esse “projecto crucial” para o desenvolvimento da ilha Santo Antão.

O Governo, através do Ministério da Economia e Emprego, admite a necessidade se reflectir sobre a questão da localização do aeroporto, mas garante que o aeroporto de Santo Antão será construída no Porto Novo, segundo indicam os estudos.

O ministro da Economia e Emprego, José Gonçalves, numa visitada a Santo Antão, em finais de Fevereiro, garantiu que a construção do aeroporto em Santo Antão é um compromisso já assumido pelo Governo.

Santo Antão deixou de ter ligações aéreas a partir dos anos 90, quando o então aeródromo da Ponta do Sol, que tinha uma pista com apenas 650 metros de cumprimento, e sem possibilidades de ampliação, foi desactivado por razões de operacionalização.

JM/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos