Santo Antão: Estátua em homenagem à mulher cabo-verdiana há quase duas décadas a promover Porto Novo

 

Porto Novo, 21 Ago (Inforpress) – A estátua erguida em Agosto de 2000, na cidade do Porto Novo, em Santo Anão, em homenagem à mulher cabo-verdiana, tem contribuído para a projecção a nível nacional e internacional deste concelho e da ilha de Santo Antão.

Esta é conclusão dos portonovenses que enaltecem a importância desta estátua no próprio processo de dissentimento do turismo na ilha de Santo Antão.

A estátua, que fica no miradouro, frente ao antigo edifício de Paços do Concelho, da autoria do escultor Domingos Luísa, foi uma iniciativa da Antonieta Miranda e Mariana Ferreira, duas cabo-verdianas radicadas na Holanda, que quiseram, assim, homenagear a tenacidade e a coragem da mulher cabo-verdiana.

“E, para que seja sempre lembrada neste pedaço de chão e rocha, esta nobre figura por nós amada: Ó mulher das terras de Cabo Verde”, lê-se no pedestal da estatua, já uma referencia Porto Novo e da ilha Santo Antão.

Para os operadores turísticos, a estátua, que atrai qualquer forasteiro que chega a Santo Antão, tem corrido o mundo inteiro através de fotos e vídeos e afigura-se já entre os principais cartazes turísticos do Porto Novo.

Os portonovenses, carinhosamente, chamam essa estátua de “Mê Maia” (Mãe Maia), uma figura lendária ligada às festas de São João, que terá vivido no Porto Novo no primeiro quarto do século XIX.

O décimo aniversario desta estatua, recorde-se, foi celebrado com vários eventos, de entre os quais uma conferência sobre o papel da mulher na sociedade cabo-verdiana e o impacto da emigração no seio da família, numa iniciativa da edilidade portonovense, do Instituto das Comunidades e da União Feminina Cabo-verdiana na Holanda.

JM/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos