Santo Antão entra numa “nova era” no combate às alterações climáticas como projecto sobre sistemas agroflorestais

Porto Novo, 08 Dez (Inforpress) – Santo Antão entra numa “nova era” com a implementação do projecto sobre sistemas agroflorestais, que demonstrou a necessidade de “uma maior atenção” à questão das alterações climáticas e os seus impactos negativos nos sistemas agroflorestais.

As declarações são do presidente da Associação dos Municípios de Santo Antão, Aníbal Fonseca, para quem este projecto, promovido no âmbito da Cooperação Portuguesa, marca início de uma “nova era” para a ilha no que se refere à problemática das alterações climáticas.

O autarca, que falava durante o seminário sobre as alterações climáticas, que termina hoje em Santo Antão, adiantou que quando se fala de alterações climáticas a ilha merece “especial atenção”, já que dispõem de sistemas agroflorestais “muito frágeis”, tanto nas zonas costeiras como nas zonas altas.

São os casos dos planaltos Leste e Norte, cujas respectivas comunidades enfrentam dificuldades que podem ter impactos negativos sobre os sistemas agroflorestais.

O projecto sobre sistemas agroflorestais em Santo Antão, promovido pela Associação para a Defesa do Património de Mértola (Portugal), nos últimos 18 meses, veio demonstrar que é preciso “agir” nesta ilha para amenizar os impactos das alterações climáticas, referiu o também edil do Porto Novo, realçando a dimensão desta iniciativa.

Aníbal Fonseca destacou o facto de a Associação para a Defesa do Património de Mértola, que está em Santo Antão há cerca de 20 anos, estar a desenvolver projectos que visam atenuar os efeitos das mudanças climáticas.

Esta associação vai prosseguir com as acções com vista a atenuar os impactos das alterações climáticas em Santo Antão, no âmbito de um novo projecto, que começa a ser implementado “em breve”, informou a representante desta organização não-governamental Ana Sanches.

JM/AA

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos