Santo Antão: Edil do Porto Novo diz que é preciso “fazer muito mais” para estancar saída dos jovens desta ilha

Porto Novo, 28 Jun (Inforpress) – Os municípios e o Governo precisam “fazer muito mais” para estancar a perda da população por parte da ilha de Santo Antão, que nas últimas décadas já perdeu cerca de dez mil pessoas.

O alerta é do edil do Porto Novo, que tem sido um dos mais inconformados com a saída dos jovens de Santo Antão em direcção a outra ilhas, fenómeno que, a seu ver, pode pôr em risco o futuro da própria ilha, já que “os jovens é que são o motor, o garante do futuro” desta região.

“Santo Antão chegou a ter 48 mil habitantes nas décadas de 70 e 80, hoje tem cerca de 38 mil habitantes”, sublinhou este autarca, para quem se trata de “uma perda considerável” da população, sobretudo, dos jovens que têm procurado outras paragens onde possam encontrar “oportunidades que existem” nesta ilha.

“Quem está a sair da ilha de Santo Antão são os jovens. Vão à procura de que? De oportunidades que muitas vezes faltam aqui. E esses jovens é que são o motor, o garante do futuro da ilha”, notou Aníbal Fonseca, segundo o qual somente “com boas políticas e com a criação de oportunidades” é que se pode inverter esta situação.

Santo Antão precisa de investimentos que garantam “empregos dignos” aos jovens, avançou, apontando o aeroporto como sendo “o grande projecto” de que a ilha necessita nesta altura.

JM/CP

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos