Santo Antão: Dia Mundial do Ambiente assinalado com mega campanha de limpeza na floresta do Planalto Leste

Ribeira Grande, 05 Jun (Inforpress) – A delegação do Ministério da Agricultura e Ambiente (MAA) da Ribeira Grande e Paul, celebra hoje o Dia Mundial do Ambiente com a realização de uma mega campanha de limpeza na floresta do Planalto Leste.  

O engenheiro responsável do Planalto Leste, António Carlos Fortes, explicou à Inforpress que a mega campanha de limpeza está a decorrer desde sexta-feira, 04, com início na zona de Pico da Cruz, Cova de Engenheiro e Pêro Dias. Neste sábado vão estar em Água das Caldeiras, Pedra Rachada, Lombo de Figueira e Ribeirão Fundo.  

O engenheiro António Carlos disse estar preocupado com a quantidade de lixo solido encontrado nos arredores das habitações junto à floresta, nomeadamente, garrafas, plásticos, sapatos, latas e outros lixos sólidos recolhidos na campanha desta sexta-feira. 

Além da campanha de limpeza, António Carlos salientou que tem vindo a reunir-se com as comunidades do Planalto Leste no sentido de os “consciencializar” sobre a importância do ambiente e da preservação e conservação da floresta.

António Carlos Fortes destacou ainda que ao longo dos tempos no Planalto Leste a delegação do MAA têm trabalhado com programas de Conservação de Solos e Águas (CSA), financiados pelo Governo de Cabo Verde.  

Estes programas segundo António Carlos Fortes abrangem a construção de caldeiras, banquetas, diques, socalcos, muretos bem como a produção e fixação de plantas silvícolas, fruteiras, endémicas e ornamentais.  

A mesma fonte assegurou também fazem a manutenção florestal que consiste no desbaste e limpeza da floresta. 

 “A floresta do Planalto Leste é tido como o pulmão de Santo Antão porque catalisa o dióxido de carbono e liberta oxigénio e este efeito tem um impacto positivo no ambiente”, enalteceu António Carlos Fortes. 

“Quando chove a floresta tem um impacto importante na cobertura dos solos, diminui a velocidade do escorrimento superficial aumentando a infiltração e purificando as águas. A cobertura vegetal do Planalto Leste tem também um impacto directo na alimentação dos lençóis freáticos das bacias do vale da Ribeira da Torre, do Paul e da Ribeira Grande”, explicou António Carlos Fortes.  

A floresta do Planalto Leste foi criada na década de 50 no tempo do Governo Português e ocupa uma área aproximadamente de 2.092 hectares. 

Nela existem mais de 25 espécies florestais distribuídas em três diferentes zonas climáticas, húmida, semi-húmida e árida. 

Na década de 90 tinha mais de 600 pessoas a trabalhar durante o ano inteiro, mas agora tem duas frentes com 60 pessoas e 28 guardas-florestais. Isso porque os projectos que antes eram financiados por outras entidades foram cortados com o passar dos anos e neste momento todos estes trabalhos são financiados pelo Governo de Cabo Verde. 

LFS/HF

Inforpress/ Fim 

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos