Santo Antão: Chuvas trazem novo alento às plantações de café nas zonas altas, segundo produtores 

Porto Novo, 02 Set (Inforpress) – As chuvas que estão a cair com frequência nas zonas altas da ilha de Santo Antão estão a dar “um grande alento” às plantações do café e às outras culturas de sequeiro, segundo os agricultores, que se dizem “satisfeitos”.

O presidente da Associação dos Agricultores de Santa Isabel, uma das zonas altas de Santo Antão, disse à Inforpress que, nos últimos tempos, tem chovido bastante nessas localidades, facto que está a dar “grande alento” à agricultura de sequeiro, inclusive os cafeeiros, que estão a florir.

Benvindo Melo avançou que as precipitações registadas até agora trazem “boas perspectivas” à cultura do café em Santa Isabel e nas outras zonas onde há cafezais, mas também às outras culturas de sequeiro, como batata, feijões e outros.

“Se não surgir pragas e o tempo continuar favorável como tem sido nos últimos tempos, é provável que as pessoas consigam este ano alguma produção”, estimou este representante dos agricultores.

A seca tem obrigado a muitos produtores do café a abandonarem as plantações, o que contribuiu para o declínio desta cultura em Santo Antão, com a degradação dos terrenos e o envelhecimento da maioria das 63 explorações, localizadas nos concelhos do Paul e Ribeira Grande.

Em 2013, Santo Antão passou, no quadro da criação da fileira do café em Cabo Verde, com apoio da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), a beneficiar de um projecto sobre a valorização do café, foi, entretanto, interrompido em 2016.

Os produtores desejam a retoma do projecto, tendo já proposto ao Ministério da Agricultura e Ambiente a criação de uma equipa pluridisciplinar, envolvendo ainda os técnicos deste ministério e as câmaras municipais, para propor medidas visando o relançamento do sector cafeeiro, na ilha.

JM/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos