Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Santo Antão: Câmara da Ribeira Grande ‘socializa’ plano emergencial para época das chuvas (c/áudio)

Ribeira Grande, 06 Jul (Inforpress) – A Câmara Municipal da Ribeira Grande “socializou” hoje com os membros da Protecção Civil do concelho o plano operacional de emergência para a época das chuvas 2021.

Trata-se de um documento que prevê a identificação das zonas de risco em caso de chuvas e o estabelecimento de um conjunto de normas e procedimentos preventivos que deverão ser utilizados pelos diversos serviços da câmara e por todos os agentes da Protecção Civil, antes, durante e após emergência.

Segundo o vereador Protecção Civil, Paulo Rodrigues, a socialização do plano visa identificar e avaliar os riscos no município, definir a unidade de direcção, coordenação e comando das principais acções a desenvolver em caso de emergência e também coordenar e sistematizar as acções de apoio, promovendo maior eficácia e rapidez de intervenção a todas as entidades intervenientes.

O autarca salientou ainda que o plano almeja preparar a realização de treinos e exercícios, de caráter sectorial ou global, destinados a testar o plano, permitindo assim a sua actualização bem como garantir a segurança e tranquilidade à população durante às emergências.

Quanto as zonas de risco, Paulo Rodrigues destacou o vale da Ribeira da Torre, as pontes da cidade da Ribeira Grande, o vale da Ribeira Grande e também em Ponta do Sol que na sua óptica carece de atenção.

Em caso de deslocação das pessoas em risco nas suas habitações Paulo Rodrigues enfatizou que devido à pandemia a deslocação já entra num protocolo sanitário, mas “há sempre soluções”.

“Temos parceiros como o Ministério da Educação com escolas que não são usadas na época das chuvas, logo podemos colocar as pessoas nessas escolas. Temos também a antiga residência oficial que podemos abrigar algumas pessoas, mas mais que albergar as pessoas, temos que coloca-las num lugar onde haja condições para estarem, visto que estamos numa pandemia”, finalizou Paulo Rodrigues. 

LFS/CP

Inforpress /Fim 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos