Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Santo Antão: Autoridades pedem “particular atenção” da FAO para segurança alimentar nos Planaltos Norte e Leste

 

Porto Novo, 27 Jul (Inforpress) – A “vida difícil” nos Planaltos Norte e Leste de Santo Antão, marcada por “altas taxas” de sub-nutrição, escassez de água e deficiente produção alimentar, merece “particular atenção” da FAO, apelam as autoridades locais.

O apelo é da Câmara Municipal do Porto Novo, que tem vindo a tentar, junto da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura FAO, o financiamento para o projecto integrado de segurança alimentar dos Planaltos Norte e Leste de Santo Antão, zonas fustigadas pela seca, penúria de água e escassez de alimentos.

São localidades onde, também, tem havido, em anos de seca, “grande mortandade de animais”, alertou o vereador Valter Silva, para quem o município do Porto Novo, que já, por duas vezes, submeteu este projecto à FAO, continuará a insistir com essa organização das Nações Unidas no sentido de apoiar a autarquia a socorrer as populações dos dois planaltos.

Valter Silva, substituto do presidente da Câmara Municipal do Porto Novo, aproveitou a estada, esta quarta-feira, no Porto Novo, de uma missão da FAO no âmbito do projecto de “Apoio ao Desenvolvimento da Agricultura Urbana e Periurbana” para suplicar “particular atenção” desse organismo em relação aos Planaltos Norte e Leste de Santo Antão.

“São zonas onde a vida é ainda muito difícil. O acesso à água é precário, a produção de alimentados é ainda insuficiente e com grande mortandade de animais, em anos de seca”, precisou o autarca, reafirmando a necessidade de a FAO apoiar Santo Antão na implementação do projecto integrado de segurança alimentar nesses planaltos, zonas ainda com “altas taxas” de sub-nutrição.

Este responsável chama a atenção para o facto de Porto Novo ser um concelho “muito vulnerável” em termos de segurança alimentar, realçando a importância do projecto de “Apoio ao Desenvolvimento da Agricultura Urbana e Periurbana” para este município, onde o desemprego e pobreza continuam a colocar-se com bastante acuidade.

O projecto integrado de segurança alimentar dos Planaltos Norte e Leste de Santo Antão, orçado em 27 mil contos, visa, essencialmente, assegurar, ao longo do ano, “disponibilidade e estabilidade” de produtos alimentares essenciais às populações dessas localidades, muito fustigadas pela seca.

Nos últimos anos, Santo Antão tem beneficiado, com o financiamento da FAO, de alguns projectos de apoio aos agricultores e às famílias vulneráveis afectados pelos sucessivos maus anos agrícolas, na ilha.

JM/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos