Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Santo Antão: Autarquias desejam concretização da empresa intermunicipal de água e ensino superior já este ano

Porto Novo, 13 Set (Inforpress) – A empresa intermunicipal de água e saneamento e ensino superior são alguns dos “projectos estruturais” que as câmaras municipais de Santo Antão desejam ver concretizados já este ano, segundo o presidente da associação dos municípios desta ilha.

Conforme Aníbal Fonseca, a criação da empresa intermunicipal de água, cujo processo decorre há vários anos, tem conhecido “progressos”, mas é preciso dar “passos efectivos” no sentido de concretização deste projecto, que, a seu ver, resolverá “grande parte” dos problemas que se colocam, nesta altura, ao sector de água e saneamento, em Santo Antão.

Os municípios acreditam que a empresa, que se denominará Águas de Santo Antão”, ajudará a resolver “as questões estruturais” ligadas à água e saneamento, mas, também, poderá ser uma via para se garantir “a sustentabilidade” desses dois sectores.

Por isso, a Associação dos Municípios de Santo Antão considera “imperioso” que se dê “passos concretos” com vista à criação, ainda em 2021, da empresa, que se encarregará de realizar os investimentos de que esta ilha precisa em matéria de água e saneamento.  

O Governo explica que a empresa Águas de Santo Antão terá a responsabilidade de mobilizar os financiamentos, sobretudo, através da banca, para “viabilizar” os projectos de que a ilha precisa em ambos domínios.

Numa recente visita a esta ilha, o secretário de Estado da Economia Agrária, Miguel da Moura, assegurou que se está “a dar o passo final na empresarialização” do sector de água e saneamento nesta ilha, com a operacionalização da empresa intermunicipal.

Isso, numa altura em que Santo Antão está em vias de receber investimentos à volta de 1,2 milhão de contos na água e saneamento, no quadro de um programa de emergência, financiado pelo Banco Árabe para o Desenvolvimento em África (Badea).

Porém, um diagnóstico feito pelos municípios desta ilha mostra que esta ilha precisa de investimentos nestes dois domínios à volta de oito milhões de contos.

Em relação ao ensino superior, a Associação dos Municípios de Santo Antão acredita que estão criadas “as condições legais” para a instalação do pólo universitário, projecto que gostaria de ver concretizado agora, no arranque deste ano lectivo.

“Tempos a esperança que o tão almejado projecto seja materializado já”, notou Aníbal Fonseca. 

JM/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos