Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Santo Antão: Aguisa lamenta morte de turista e avisa que o turismo deve estar ajustado com segurança

Porto Novo, 15 Nov (Inforpress) – O presidente da Associação de Guias do Turismo de Santo Antão (Aguisa) lamentou hoje a morte, domingo, 14, de um turista francês no Porto Novo e entende que “o turismo tem de estar ajustado com a segurança”.

“Lamentamos este acidente e estamos solidários com os familiares do turista e desejamos força ao guia de serviço. O turismo tem de estar ajustado com a segurança”, sublinhou Odair Gomes, para quem “a manutenção dos caminhos vicinais precisa-se” em Santo Antão.

O turista, de 68 anos, de nacionalidade francesa, caiu num penhasco na localidade da Ribeira das Patas, tendo ficado “ferido gravemente”, acabando por falecer depois de dar entrada nos serviços de urgência do centro de saúde do Porto Novo.

A Associação dos Guias de Turismo de Santo Antão tem estado a alertar para o “péssimo estado” de alguns caminhos vicinais, que fazem parte do itinerário turístico na ilha, representando “riscos para a vida dos turistas”.

Este é o segundo acidente em apenas três meses envolvendo turistas que chegam a Santo Antão para a prática de trekking (caminhadas em trilhas), o principal produto turístico desta ilha

Em Agosto, um turista, cuja nacionalidade não foi revelada, que fazia o trajecto Lagoa do Planalto Leste/Caíbros, no interior do município da Ribeira Grande, sofreu acidente, tendo sido socorrido por populares.

Nessa altura, os guias turísticos chamaram atenção das câmaras municipais para a necessidade de procederem à recuperação dos caminhos vicinais, que ficaram danificados durante as cheias de 2016.

Os guias têm, também, alertando para a situação do caminho que liga Monte Trigo a Tarrafal, onde já houve acidentes fatais envolvendo turistas.

A Câmara Municipal do Porto Novo admite que os caminhos vicinais neste município “não estão em melhores condições”, tendo submetido, semana passada, ao Banco Mundial um programa de manutenção de 50 quilómetros de vias que formam as rotas turísticas, neste concelho.

Conforme o presidente da Câmara Municipal doPorto Novo, Aníbal Fonseca, a autarquia apresentou ao Banco Mundial o conjunto de projectos, entre os quais a requalificação de 50 quilómetros de caminhos vicinais, que compõem as rotas turísticas neste concelho, os quais  “não estão em melhores condições”.

JM/AA

Inforpress/Fim 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos