Santo Antão: Água para agricultura na Ribeira da Cruz disponibilizada a partir de Maio

 

Porto Novo, 19 Abr (Inforpress) – A água para a agricultura na Ribeira da Cruz, no interior do Porto Novo, em Santo Antão, começa a ser disponibilizada a partir de Maio, data em que estará equipado o novo furo já executado nessa localidade.

Euclides Morais, delegado da Empresa de Engenharia Rural e Floresta (Sonerf), responsável pela execução do furo, confirmou à Inforpress que os trabalhos foram bem sucedidos já que foi encontrada “muita agua”, visando repor a disponibilidade de água para irrigação na Ribeira da Cruz.

O novo furo, que agora está a ser protegido com a construção de um muro, estará equipado até Maio próximo, altura em que começa-se a disponibilizar água para agricultura nesse vale, que ficou muito afectado com cheias de Setembro de 2016, que destruíram os dois furos existentes nessa zona.

Euclides Morais admitiu que está-se, neste momento, a discutir alguns aspectos para se poder avançar com a execução de um segundo furo na Ribeira da Cruz.

O presidente da Associação dos Agricultores na Ribeira da Cruz, Vanderley Rocha, congratulou-se com o “sucesso” conseguido e mostrou-se esperançado em que o mesmo seja equipado “o quanto antes possível” para começar a fornecer água aos lavradores.

“Já temos um novo furo. Os agricultores estão, naturalmente, satisfeitos com o facto de se ter encontrado muita e boa água”, sublinhou este responsável.

O delegado da Sonerf avançou que o furo do vale de Caíbros, na Ribeira Grande, foi também bem sucedido.

A execução dos furos na Ribeira da Cruz e nos Caíbros integra um lote projectos previstos, numa primeira fase, para Santo Antão, financiados no quadro do programa de emergência para esta ilha, na vertente agricultura.

Ao todo, o programa, financiado pela União Europeia, em 320 mil contos, na sequência das cheias de Setembro de 2016, abarca 18 projectos para a ilha de Santo Antão.

No Porto Novo, o programa, que termina em Outubro, vai contemplar, numa segunda fase, de entre outros projectos, a recuperação da barragem subterrânea de Chã de Branquinho e outras infra-estruturas hidro-agrícolas em Alto Mira, Tarrafal de Monte Trigo, Manuel Lopes, Tabuga e Lajedos, além da construção de quatro mil arretos.

Na Ribeira Grande, o programa de emergência privilegia, de entre outras intervenções, as obras de recuperação da rampa da barragem de Canto de Cagarra (Garça), destruída durante a tempestade do ano passado.

JM/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos