Santo Antão: Agricultura ecológica e integração agropecuária sustentável é tema de ateliê para agricultores

Porto Novo, 27 Jul (Inforpress) – Agricultura ecológica e integração agropecuária sustentável é tema de um ateliê de formação em que participam, neste momento, os agricultores das comunidades situadas no parque natural Cova/Ribeira da Torre/Paul, na ilha de Santo Antão.

A formação, que se realiza no quadro do projecto “agro-ecologia nas áreas protegidas” em Cabo Verde, arrancou esta sexta-feira e tem duração de três dias, privilegiando temáticas como agro-ecologia, agricultura convencional actual e práticas agro-ecológicas de conservação de solos e água.

Matéria orgânica do solo e sua importância, fertilidade dos solos, controlo natural de pragas e demonstração e montagem prática de biopesticidas são outros assuntos que estão a ser abordados nesse ateliê, que decorre na escola básica da zona de Corda, no Planalto Leste.

Um acção identifica foi realizada ente os dias 22 e 24 deste mês, em Água das Caldeiras, abrangendo agricultores das zonas situadas no parque natural dos Moroços, também, no Planalto Leste, um dos seis parques naturais em Cabo Verde alvo da intervenção do projecto “agro-ecologia nas áreas protegidas” em Cabo Verde, que está a ser implementado pela Associação dos Amigos da Natureza, em São Vicente, desde Agosto de 2018.

Em Santo Antão, este projecto abarca ainda o parque natural de Topo de Coroa, no Planalto Norte.

O projecto “agro-ecologia nas áreas protegidas” no país, que tem como parceiros o Centro de Estudos Rurais e Agrícolas Internacional (CERAI), Espanha, e o Instituto Nacional de Investigação e Desenvolvimento Agrário (INIDA),visa a conservação da paisagem terrestre e resiliência das comunidades inseridas nas áreas protegidas e zonas de amortecimento dos parques naturais das ilhas de Santo Antão, Santiago e São Nicolau.

Este projecto, co-financiado pelo Programa de Pequenas Subvenções do Fundo Global do Ambiente (GEF), em 130 mil dólares pretende favorecer a divulgação do conhecimento agro-ecológico e a prática de uma agropecuária integrada, sustentável e inteligente como meio de conservação da paisagem terrestre e para o fortalecimento da resiliência nas comunidades rurais nas áreas protegidas em Santiago, Santo Antão e São Nicolau.

JM/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos