Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Santo Antão: Agricultores querem “união” dos deputados desta ilha na questão do embargo aos produtos agrícolas

 

Porto Novo, 18 Jul (Inforpress) – Os agricultores santantonenses desejam a “união” dos deputados nacionais eleitos por Santo Antão na questão do levantamento do embargo imposto desde 1984 aos produtos agrícolas desta ilha por causa da praga dos mil pés.

Os produtores agrícolas têm aproveitado a visita à esta ilha dos deputados do MpD (poder) e PAICV (oposição), eleitos por Santo Antão, para defender a necessidade de os parlamentares unirem-se na defesa do levantamento desse embargo que, no entender dos agricultores, está a “sufocar” a agricultura santantonense.

Os agricultores, que conseguiram, os últimos tempos, que os autarcas desta ilha unissem à volta da classe nas suas reivindicações sobre esta matéria, querem agora que os deputados nacionais eleitos pelo circulo eleitoral de Santo Anão, “à uma só voz”, aproveitem a sua posição privilegiada no Parlamento para, também, sensibilizar o Governo a levantar essa medida de quarenta, que dura já mais de 30 anos.

Os próprios responsáveis do Ministério da Agricultura e Ambiente (MAA) em Santo Antão, nos encontros mantidos com os deputados nacionais eleitos por esta ilha, têm partilhado a posição dos agricultores quanto à necessidade de o Governo proceder ao fim do embargo.

Para os agricultores, com a instalação de um centro de expurgo, em 2010, em Santo Anão (começou a funcionar em 2013), o embargo deixou de fazer sentido e só tem contribuído para “estrangular” a agricultura nesta ilha.

O centro de expurgo precisa, entretanto, ser melhor localizado para poder servir melhor os agricultores, segundo essa classe.

Trata-se de uma preocupação que está em vias de ser atendida pelo MAA, que já iniciou o processo de deslocalização desse centro, situados nos arredores da cidade do Porto Novo, para o porto (cais).

O Governo já admitiu, também, a possibilidade de os produtos agrícolas provenientes dos vales ainda livre dos mil pés serem exportados para os mercados nacionais.

JM/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos