Santo Antão: Agricultores em Alto Mira a braços com escoamento dos excedentes insistem na segunda fase da estrada de penetração

 

Porto Novo, 10 Ago (Inforpress) – Os agricultores em Alto Mira, no Porto Novo, reclamaram, hoje, a construção da segunda fase da estrada de penetração desse vale, um dos maiores produtores de hortícolas de Santo Antão, para permitir o escoamento dos excedentes.

A Associação dos Agricultores de Alto Mira considera que a construção da segunda fase da estrada de penetração é determinante para o futuro da agricultura nessa localidade, onde parte considerável dos produtores tem dificuldades em fazer o escoamento dos seus produtos.

Segundo o presidente desta associação, Jailson Neves, o encravamento de algumas zonas, como Faial, Dominguinhas, “sem falar de Chã de Branquinho”, é “um grande problema” que os agricultores ainda enfrentam.

“Sem estrada, os produtos, que são transportados no lombo dos animais, chegam ao mercado já sem qualquer valor competitivo para o desespero dos agricultores”, explicou o líder associativo, que insiste na necessidade de o Governo continuar com a construção da estrada que dá acesso ao interior desse vale.

A primeira fase dessa estrada, inaugurada em 2012, chega somente ao segundo povoado de Alto Mira, encontrando-se ainda isolados alguns sítios de grande potencial agrícola, como é o caso de Dominguinhas e Faial.

Os agricultores em Alto Mira dizem-se ainda “desanimados” com a demora na chegada dos apoios prometidos na recuperação dos terrenos que, nos últimos dois anos, com o furacão Fred em 2015 e cheias de 2016, sofreram danos importantes.

Segundo Jailson Neves, os apoios prometidos pelo Governo aos agricultores, sobretudo na recuperação dos terrenos, não passaram ainda de promessas, situação que tem gerado algum desânimo no seio dos lavradores.

Mesmo sem apoios do Governo, o vale de Alto Mira, segundo este responsável, continua sendo um dos maiores produtores de horticultura de Santo Antão.

A propósito, o edil do Porto Novo, Aníbal Fonseca, prometeu que, dentro de um mês, a sua edilidade, no âmbito de um protocolo a ser celebrado com o Ministério da Agricultura e Ambiente (MAA), levará acabo os trabalhos de recuperação das propriedades em Alto Mira.

JM/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos