Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Psicóloga diz que falta de envolvimento da família é a maior dificuldade no tratamento de pessoas com transtornos mentais

Ribeira Grande, 10 Out (Inforpress) – A psicóloga do Hospital Regional João Morais (HRJM) Edna Pina atestou que a maior dificuldade no tratamento de pessoas com transtornos mentais é a “falta de envolvimento” da família e da comunidade e adesão aos medicamentos.

“Sei que não é fácil, muitas vezes as pessoas apontam o dedo aos serviços de Saúde, mas quando o paciente com transtorno mental chega à sua comunidade não é acolhida”, salientou Edna Pina, em declarações à Inforpress, a propósito do Dia Mundial da Saúde Mental, que se assinala hoje, 10 de Outubro.

Isso porque, explicou a mesma fonte, se uma pessoa da comunidade ou mesmo um familiar se responsabilizasse para dar ao doente o remédio no horário “talvez” a enfermaria da saúde mental do HRJM teria menos internamentos.

“A enfermaria da saúde mental do HRJM é de crise, por isso, que quando o paciente tiver estável vai para a sua comunidade, porque é um direito deles, até porque um dos objectivos do programa para saúde mental é colocar cada paciente na sua comunidade deste que esteja compensado”, enfatizou Edna Pina.

Conforme a psicóloga, as principais causas de internamento na enfermaria de saúde mental do HRJM são o problema de alcoolismo, a bipolaridade e a esquizofrenia.

A enfermaria da saúde mental, segundo Edna Pina, funciona com sete camas, sendo quatro de homens e três para mulheres.

“Como somos um hospital regional, então recebemos doentes dos três concelhos da ilha. Normalmente, os doentes dão entrada no banco de urgência, onde são avaliados pelo médico de urgência ou psiquiatra. Entretanto, nesse momento estamos sem psiquiatra, mas segundo informação que temos em breve vai chegar um”, explicou Edna Pina.

Na enfermaria da saúde mental Edna Pina garantiu que existe uma equipa multidisciplinar que está a acompanhar os doentes.

“Não é uma enfermaria isolada da unidade hospitalar e todos os especialistas dão cobertura”, finalizou.

Hoje, 10 de Outubro, assinala-se o Dia Mundial da Saúde Mental. Este dia visa chamar a atenção pública para a questão da saúde mental global, e identificá-la como uma causa comum a todos os povos, ultrapassando barreiras nacionais, culturais, políticos ou sócio-económicas. Combater o preconceito e o estigma à volta da saúde psicológica é outro dos objetivos do dia.

Esta data foi criada em 1992 pela Federação Mundial de Saúde Mental (World Federation for Mental Health).

A Organização Mundial da Saúde (OMS) considera a saúde mental uma prioridade e defende que a questão da saúde mental não é estritamente um problema de saúde.

LFS/JMV
Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos