Santo Antão à espera dos projectos estruturantes que representam compromissos assumidos pelo Governo

Porto Novo, 07 Nov (Inforpress) – O ensino superior, a sociedade de desenvolvimento regional, o aeroporto e a extensão do porto são os “projectos estruturantes” mais aguardados pelas câmaras municipais de Santo Antão e que representam “compromissos” assumidos pelo Governo.

Os municípios voltaram a alertar para o problema do êxodo que, de “uma forma marcante”, tem afectado esta ilha, que está a perder a sua população, defendendo a concretização destes “projectos estruturantes”, com vista a travar este fenómeno.  

O presidente da Associação dos Municípios de Santo Antão (AMSA), Aníbal Fonseca, disse entender que o ensino superior, cuja operacionalização do pólo universitário tem vindo a ser adiada nos últimos anos, “é para ser concretiza já”, tendo em conta o seu impacto em termos de criação de oportunidades para os jovens, que estão a abandonar esta ilha.  

A sociedade de desenvolvimento regional de Santo Antão é, também, outra “ambição” desta ilha, tendo em conta o papel que terá na “mobilização de recursos que serão postos à disposição do desenvolvimento” desta região, explica este autarca.

Para o presidente da AMSA, este projecto, cuja materialização esteve suspenso devido às três eleições (autárquicas, legislativas e presidenciais) ocorridas, em pouco mais de um ano, em Cabo Verde, “é para ser retomado”.

Os municípios contam com o “suporte técnico” do Governo na criação desta sociedade, que será, segundo a mesma fonte, “um instrumento técnico forte” com competências para implementar “um projecto concreto de desenvolvimento” de Santo Antão.

O aeroporto é “outro desígnio” da ilha de Santo Antão, segundo Aníbal Fonseca, que lembra que este projecto, que deveria ter iniciado na “legislatura anterior”, é para ser concretizado até 2025 para “servir a economia de Santo Antão” e criar oportunidades aos santantonenses.

Na presente legislatura, as câmaras municipais de Santo Antão já tiveram “notícia” deste projecto por parte do primeiro-ministro, que reafirmou a decisão do Governo de, nos próximos anos, concretizar esta obra, avançou.

A extensão do porto do Porto Novo constitui outro “desejo” das autárquicas de Santo Antão, que exortam o Governo a investir na ampliação desta infra-estrutura portuária, com vista a potenciar o turismo de cruzeiros nesta região.

Estudos já apresentados pelo Governo, que prevêem “um porto marítimo com valência de porto de pesca, de recreio náutico e de turismo de cruzeiros”, apontam para um investimento a rondar os 39 milhões de euros.

JM/HF

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos