Santiago Sul: Carlos Tavares diz que quer resgatar a estabilidade e trazer uma nova atitude ao PAICV

 

Cidade da Praia, 10 Set (Inforpress) – O candidato à liderança do PAICV na região de Santiago Sul afirmou hoje, que pretende “resgatar” a estabilidade do partido e trazer uma nova atitude que coloque a região de forma mais permanente e interveniente na agenda pública.

Carlos Tavares, que falava hoje numa conferência de imprensa onde apresentou a sua candidatura à presidência da Comissão Política Regional de Santiago Sul (CPRSS), explicou que a sua candidatura irá centrar-se em cinco eixos de intervenção fundamentais, como a organização e estrutura, cooperação e coordenação, comunicação imagem, formação política e intervenção política.

“Esses são pontos fundamentais e que irão nortear a nossa intervenção nessa região para dinamizarmos e projectar o Partido Africano da Independência de Cabo Verde e alavanca-lo para outros patamares”, realçou frisando que existe uma necessidade de haver um novo rumo com uma nova caminhada e novas atitudes que tragam estabilidade ao partido.

Propõe uma nova atitude que preserve e afirme o PAICV e o seu invejável capital político acumulado durante décadas de luta pela independência nacional e que traga estabilidade e fortaleça as bases e amplie os espaços de participação construtiva dos militantes, no estrito respeito e lealdade pelos princípios e valores plasmados nos estatutos do partido, indicou.

“Sob o lema “uma nova atitude ao serviço de Santiago Sul”, assumimos este desafio com o firme propósito de dar o nosso melhor para a organização, vitalidade e credibilização do partido, colocando-o ao serviço da nossa região que engloba Praia, São Domingos e Ribeira Grande de Santiago, sendo a parcela mais expressiva do país do ponto de vista político, demográfico e económico”, acrescentou.

No seu entender, o comprometimento com e dos militantes é fundamental para a acção política do partido.

Segundo o candidato, esses reptos são desafiantes e estimulam as convicções político-partidárias que impulsionaram para dar um contributo efectivo à grandeza das exigências que se colocam ao PAICV, no funcionamento das estruturas partidárias, e em estreita solidariedade colectiva, restituir ao partido a notoriedade e visibilidade que sempre o prestigiaram.

Carlos Tavares assegurou que depois de ser eleito como presidente não haverá elementos de candidaturas diferentes, mas sim um único PAICV.

Após cinco meses da presidência de Nelson Centeio que ficou marcado pela “guerrilha interna” com a presidente do PAICV, Janira Hopffer Almada, a Comissão Política Regional para Santiago Sul (CPRSS) vai a votos no próximo dia 15 de Outubro.

AV/FP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos