Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Santiago: PAICV denuncia falta de materiais para o funcionamento das escolas em São Lourenço dos Órgãos

 

João Teves, 26 Out (Inforpress)- O primeiro secretário do sector do PAICV em São Lourenço dos Órgãos denunciou quarta-feira a falta de materiais para o funcionamento das escolas no município, indicando que neste momento falta até o giz.

“As escolas perderam as receitas com o anunciada gratuitidade do ensino e neste momento nem sequer têm dinheiro para comprar o giz e outros materiais para asseguram o normal funcionamento do ensino”, disse em conferência de imprensa, José António Neves, líder da bancada do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV),.

O responsável adiantou ainda que de momento os alunos de Montanha e Montaínha estão sem transporte para os levar aos agrupamentos escolares, assegurando que os que já têm “não estão em segurança”, por estarem a ser transportados em carrinha de caixa aberta e sem nenhum acompanhante.

Neves informou, igualmente, que os professores até ainda não receberam o acordado subsídios de deslocação para os agrupamentos.

Contactado pela Inforpress, o delegado do Ministério da Educação no concelho, José Maria de Pina, disse que as declarações do líder da bancada do PAICV foi de “má fé”, tendo em conta que não visitaram a instituição, garantindo que as escolas estão a funcionar “normalmente” e que têm até stock de giz e materiais de limpeza e de higiene.

No concernente ao transporte, fez saber que o compromisso é apenas com os alunos de Montanha e que os de Montaínha não têm necessidade, por se situar perto da escola, esclarecendo que o único problema que tiveram foi o rompimento com o anterior condutor por não comprimento das clausulas contratuais.

A situação, disse, foi explicada aos pais e já está normalizada.

Já em relação ao subsidio de transporte dos professores, explicou que o mesmo é um processo e que já está a ser trabalhado, com o envio já do valor ao Ministério da Educação, ajuntando que não foi acordado que seria pago logo no início das aulas.

FM/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos