Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Santiago Norte/Retrospectiva: Entrada em funcionamento das alfândegas e do terminal rodoviário marcam ano de 2019

Assomada, 28 Dez (Inforpress) – A entrada em funcionamento da Delegação Aduaneira de Santiago Norte, em Setembro, e do Terminal Rodoviário de Assomada, em Dezembro, ambos instalados em Santa Catarina, destacaram-se em 2019 entre as obras e serviços nesta região.

A Delegação Aduaneira de Assomada, encerrada em 2014, foi inaugurado a 03 de Agosto, mas entrou em funcionamento a 25 de Setembro nas suas antigas instalações em Achada Riba, em Assomada, Santa Catarina, para servir a população de Santiago Norte, sobretudo os emigrantes dessa região.

O primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, que presidiu o acto da inauguração, disse na altura, que a reabertura das alfândegas iria resolver os desembaraços aduaneiros de proximidade, realçando que se trata de um ‟avanço importante que beneficia directamente os emigrantes”.

‟Esta delegação vai disponibilizar serviços de proximidade para beneficiar os comerciantes de todas as zonas da região norte, como também os nossos emigrantes”, frisou o chefe do executivo.

Já o Terminal Rodoviário de Assomada, o primeiro do país, com capacidade para 170 viaturas no sistema rotativo, num investimento de 15 mil contos, foi inaugurado a 23 de Novembro, mas no entanto, entrou em funcionamento a 03 de Dezembro.

A infra-estrutura rodoviária foi inaugurada por ocasião dos 185 anos do município de Santa Catarina, assinalado no passado 25 de Novembro, numa cerimónia co-presidida pelo edil, José Alves Fernandes, e pelo ministro da Administração Interna, Paulo Rocha.

O terminal rodoviário, construído pela edilidade santa-catarinense, no antigo Sucupira, comporta cinco mil metros quadrados de área utilizável, com serviços administrativos da Fiscalização Municipal e da Polícia Nacional, sala de condutores, cantina, parque infantil e espaços verdes.

Ainda sobre infra-estruturas rodoviárias, o Governo lançou no início de Maio as obras da estrada nacional de Cruz de Picos, Gil Bispo, Boa Entradinha e Chã Formosa, que atravessa os municípios de Santa Catarina, São Salvador do Mundo e Santa Cruz, em Santiago Norte.

A estrada nacional EN3-ST-19, que tem uma extensão de 12,2 quilómetros (km), com plataforma de 6 metros (m) sendo, faixa de rodagem 5m, duas bermas de 0,5 m cada e raio mínimo das curvas em planta de 25m, é financiado pelo Banco Mundial e pelo Governo de Cabo Verde em cerca de 300 mil contos e as obras devem estar concluídas em 16 meses. A gestão da empreitada é da responsabilidade do Instituto de Estradas.

Pavimento em calçada de pedra, construção de muros, drenagem (valetas), obras hidráulicas, sinalização e segurança são os principais trabalhos a serem desenvolvidos.

O primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, que presidiu o acto de lançamento da infra-estrutura, e os autarcas José Alves Fernandes (Santa Catarina), Ângelo Vaz (São Salvador do Mundo) e Carlos Silva (Santa Cruz), foram unânimes em afirmar a mesma vai permitir com que os produtos cheguem em melhores condições ao mercado e ainda criar melhores condições de rendimento para as pessoas e emprego.

Afirmaram ainda que essas estradas vão trazer desenvolvimento para Santiago Norte e melhoria de condições de vida das populações dessas localidades, fazendo com que fixem ali e desenvolvam as suas actividades.

A estrada, que, conforme informações avançadas vai beneficiar cerca de 5.000 pessoas desses três municípios do interior de Santiago, criando 140 postos de trabalho, sendo 100 indirectos e 40 directos, no entender do primeiro-ministro, vai ser um “atractivo” para que os emigrantes possam fazer investimentos nessas localidades.

O chefe do executivo explicou, ainda, que estão a investir nas estradas para permitir que os alunos cheguem às escolas com “menos sacrifício” e ainda para facilitar no transporte dos doentes aos hospitais e centros de Saúde.

Entretanto, a construção da estrada Palha Carga, Entre Picos de Reda e Chã de Lagoa gerou contestação por parte da população que manifestaram-se contra a colocação de pavimento de calçada na mesma, dando preferência ao asfalto.

Apesar da contestação as obras avançaram, e segundo a edilidade estão a decorrer na normalidade.

As obras na estrada que liga Achada Grande, Palha Carga, Entre Picos de Reda e Chã de Lagoa arrancaram no dia 21 de Abril e devem estar concluídas em 16 meses, representado um investimento global de 261 mil contos.

A estrada que tem uma extensão de 10 quilómetros (km), com plataforma de 6 metros, sendo faixa de rodagem 5 metros, duas bermas de 0,5 m cada e raio mínimo das curvas em planta de 20m, resulta de um financiamento do Banco Mundial e do Governo de Cabo Verde.

Pavimento em calçada de pedra, construção de muros, drenagem (valetas), obras hidráulicas, sinalização e segurança são as principais actividades a serem desenvolvidas.

De uma forma geral, várias localidades dos seis municípios de compõem a região Santiago Norte (Santa Catarina, Tarrafal, São Miguel, Santa Cruz, São Lourenço dos Órgãos e São Salvador do Mundo) ganharam estradas e obras de requalificação urbana e ambiental no âmbito do Programa de Requalificação, Reabilitação e Acessibilidade (PRRA) e outros fundos do Governo.

FM
Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos