Santiago Norte: Primeira Feira de Emprego recomenda jovens a escolherem formação de acordo com demanda do mercado

 

Assomada, 14 Out (Infopress) – A primeira Feira de Emprego da região Santiago Norte destinada aos jovens que procuram o primeiro emprego, recomendou hoje os mesmos a escolherem formação de acordo com as necessidades do mercado cabo-verdiano.

A recomendação saiu depois de dois dias de trabalho, contou com mais 150 participantes e seis empresas de varais áreas, tendo as mesmas oferecido 08 vagas de emprego e 02 de estágios profissionais.

“O que ficou claro e que já estava identificado há muito tempo é a questão da incompatibilidade entre áreas de formação ministrada e a necessidade do mercado”, afirmou um dos organizadores do evento, Adilson Semedo da empresa Innovation Pro, ajuntando que as empresas queriam colaborar mais, mas não havia jovens formados nas áreas compatíveis.

Apesar disso, considerou “muito positivo” o facto de em dois dias terem conseguido criar 10 empregos e de terem capacitado os formandos em duas valências, nomeadamente técnicas de procura de emprego e técnicas para a criação de auto –  emprego.

Por sua vez a directora nacional de Emprego, Eurídes Mascarenhas, informou aos jovens que a nível do mercado em Cabo Verde já se sabe qual é a prioridade e necessidade.

A propósito, disse que os que estão à procura do emprego devem saber qual a necessidade do país, tendo a mesma apontado como destaque as profissões das áreas de economia azul, economia verde e indústrias criativas.

Sobre a transição de economia informal para formal, informou que de acordo com um estudo feito existem 30 mil entidades informais, tendo considerado a economia informal como “grande oportunidade de negócio”, argumentando que se 1/3 fizer a transição para formal trará uma série de vantagens, em termos de segurança social, emprego digno, entre outros.

No concernente a esta primeira feira de emprego os organizadores fazem um balanço positivo, afirmando que mesmo sem saberem onde e quando vai decorre a próxima edição, a mesma vai ser uma realidade.

A mesma percepção é comungada pelas empresas e participantes que afirmaram à Infopres que viram nesta feira de empregabilidade uma “oportunidade e mais-valia”, tendo em conta que a mesma possibilitou-os dar a conhecer os seus produtos e serviços e no caso das participantes, mesmo não conseguindo as vagas já sabem como e onde procurar emprego.

FM/FP

Inforpress/Fim

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos